Gente que mora dentro da gente e o monstro dA Força!!

Quando a Cris leu esse livro, ela fazia alguns comentários comigo. E as prosas que a gente tinha a respeito eram muito boas. Eu falei pra mim mesmo:
– Ainda vou lê-lo. 
Porém, nem lembrei mais dele. Então, por conta da mudança residencial (por isso não escrevi mais nos blogs na segunda quinzena de Maio de 2013), eu fui guardar e organizar os livros lá na estante. E me deparei com este. 
Peguei ele, li o que estava escrito atrás e resolvi abrir ao acaso em alguma parte do livro. Leria essa parte e experimentaria ver se valerá a pena ler o livro completo ou não. 
Abri nesta página:
Ou seja, na parte que fala do monstro sangrento que mora dentro da gente. Aí li a página seguinte:
Quando eu li essa página, a 49, eu fiquei abismado!! Por quê? Antes da resposta, vou transcrever aqui os trechos que me assombraram mais:
“Por exemplo: Você poderia pensar: ‘Estou agora sentindo MUITA RAIVA.’ Só isso. Fique com a raiva que está sentindo, respire-a, aceite-a, e você verá que aos poucos ela vai começar a se transformar, a se curar.”
(…)
“Lembre-se sempre: ‘Quanto mais você luta, agressivamente, contra um sentimento, mais forte ele fica.’ Nos contos de fada sempre é a donzela que amansa a fera. Da mesma forma, somente a delicadeza, a inocência e a suavidade que existem em nós poderão acalmar o Eu Inferior. Precisamos convencê-lo a aliar-se a nós.”
Ao ler tudo isso, eu falei:
– Putz, isso é a cara dA Força no Tarot. 
A própria imagem desse Arcano já diz isso: Veja a donzela amansando a fera:
Note a serenidade (suavidade) da mulher (donzela) segurando (dominando) o leão (a fera, o monstro sangrento, a raiva).
Ela aceita o leão em sua natureza, entra em contato direto com a fera. 
Não sei se você já reparou. Mas nos dias em que se tira o Arcano A força como o Arcano do Dia, putamerda, a gente tem vontade de voar na jugular dos outros. A raiva que tendemos a sentir é muito forte. Nossa impaciência e agressividade estão a mil. Nossos instintos berram para ser expressados instintivamente. 
Daí entra a necessidade de prestar atenção nesses sentimentos violentos, agressivos, birrentos. Conscientizar e, com isso, dominar essa fera, essa brutalidade que poderia sair instintiva e violentamente (vencer o risco da fera enjaulada que consegue sair da sua prisão e devorar os que estão à volta). 
E uma das belas imagens que o cinema nos proporciona para descrever essa dinâmica está no filme A Bela e A Fera (qualquer um, o original e as mil refilmagens que existem por aí). 
Beijãozão nocês…
Yub

Como lidar com o stress, a ansiedade e a tensão: A Força do Tarot nos ensina

Eu costumo dizer que cada Arcano do Tarot nos mostra tanto um problema quanto a solução para o mesmo. Porque o problema tende a ser a expressão negativa dos atributos da Carta. E a solução representa a vivência positiva do que essa Carta representa.
Não sei se você – que joga o Tarot todo dia, pelo menos para ver qual é a sua Carta do Dia – já reparou no seu estado de espírito quando seu inconsciente sabiamente retira A FORÇA do maço de cartas. Na maioria das vezes, já sei que o Arcano 11 dará o ar de sua graça. Porque ela sai nos dias em que estou fervendo por dentro. Estou em ebulição. Tenso, controlador, intenso demais. Estou para exemplificar aquele ditado: “matar um leão por dia.”
Ou seja, será um dia estressante. Será um dia intenso. Será um dia em que minha vontade estará querendo porque querendo se impor e conquistar o que almema. E aí se aparecer algo ou alguém me apresentando obstáculos ao meu querer. O rsico de explodir e passar por cima de tudo e de todos é imenso. “Um dia de fúria.”
Será? Será que TEM de SER assim quando A Força sai no Tarot????
Há algum tempo, eu cansei disso. É muito desgastante viver a vida – mesmo que seja em um único dia – nesse estado de tensão, ansiedade e baita stress. Tratei de mergulhar na carta e no que eu poderia fazer de diferente para sair dessa condição estressante.
Um dia em que saí com A Força, eu encontrei a saída para não viver sob esse estado corrosivo de ansiedade. Foi meio ao acaso. Enquanto cagava fazia minhas necessidades fisiológicas, eu lia um trecho do livro O PODER DO AGORA. Sabe a parte final? Aquela que é a MELHOR de todas, que vem após páginas e páginas bem chatas do meio indo para o final? Pois é… esta mesma.
Depois da leitura de tal trecho, fui viver meu dia. E notei – surpreendentemente – que meu corpo estava relaxado. Cadê aquele tenso controle que me dominava momentos antes?? Acho que dei descarga nele também. Porque simplesmente sumiu. Em troca, surgiu um estado sereno, tranquilo.
Veja aqui o semblante da moça que domina o leão:
Não é fenomenal? Pois é… o sobrenome dela é… ACEITAÇÃO. A serenidade só vem quando aceitamos as coisas como elas são. Porque ao ACEITARMOS qualquer situação (considerada ruim ou boa), a preocupação some. Nossa preocupação stressante surge em função da nossa RESISTÊNCIA ao que é. Achamos que temos controle e energia suficiente para evitar o ruim e atrair apenas o bom.
Ontem vi um exemplo prático disso. No jogo da Eurocopa, eu observei um técnico sofrer horrores a cada ataque do time adversário. Ele se contorcia, fazia caretas e tudo o mais. Achava que poderia evitar o gol soprando a bola. Enfim, uma tentativa abissal de controle. Opa! Isso serve para o Bernardinho:

Sofre a cada lance. Porque queria que tivesse sido diferente. Que um jogador se posicionasse melhor na cobertura, fizesse um bloqueio na diagonal, fechasse a paralela. Pra mim, isso simboliza nada mais nada menos do que uma INSATISFAÇÃO imatura COM O QUE É. Não tem jeito de mudar o que já foi. Nós não temos o controle de direcionarmos a vida para o que queremos.

Mas quando saímos com A Força, nós achamos que temos essa… força. Consideramo-nos suficientemente especiais para dirigir as forças da vida e obtermos o que queremos. Queremos e prontos. Ai se não conseguirmos. A violência explosiva da Força irrompe poderosamente.

Quando percebemos que a força da vida é infinitamente maior que a de nosso ego, relaxamos. Percebemos o desgaste inútil de energia que é tentarmos controlar a tudo e a todos para que não vivamos algo que não queremos e consigamos o que desejamos. A vida fica estressante e cansativa. É um stress que enche o saco, drena nossa energia.

Ao relaxar, ao soltar as rédeas com as quais almejamos laçar cada pessoa e evento de nosso dia-a-dia e da vida como um todo, vem a serenidade expressa pela face da mulher que domina o leão dA Força. E aí, ironicamente, ocorre o que Eckhart Tolle escreve na página 183 de O PODER DO AGORA:

“Não oferecer resistência à vida é estar em estado de graça, de descanso, de luz. Nesse estado, nada depende das coisas serem boas ou ruins. É quase paradoxal, mas, como já não existe mais uma dependência interior quanto à forma, as circunstâncias gerais da sua vida, as formas externas, tendem a melhorar consideravelmente. As coisas, as pessoas ou as circunstâncias que você desejava para a sua felicidade vêm agora até você sem qualquer esforço, e você está livre para apreciá-las enquanto durarem.”

Beijãozão nocês…
Yub

Nervos à flor da pele quando A Força do Tarot se apresenta

Cara… é impressionante… Tem coisas que a gente só aprende na prática… Observando, sentindo, vivendo.

Quando eu comecei a estudar Tarot, eu NUNCA imaginava que A Força – o Arcano 11 (ou 8 em alguns baralhos) do Tarot – teria os significados práticos que tem.

Tudo bem, eu estudei que um dos atributos dA Força era o autodomínio, o autocontrole. Mas só quando saímos com esse Arcano, tipo como Arcano do Dia, é que sentimos na pele a IMPORTÂNCIA do AUTOCONTROLE… Caraca! Dá vontade de voar no pescoço de neguinho e soltar a fera, a besta (o leão selvagem da carta). A raiva é abissal, mostruosa!

Aprofundando no porquê desse tremendo autocontrole que precisamos ter, mergulhando nesse instinto agressivo e bestial representado por esse Arcano, temos noção do que está em jogo (não no jogo do Tarot, mas no jogo da vida). O que está em jogo é a nossa criança birrenta.

É quando a gente não aceita intromissão na nossa vida e reagimos impulsivamente. É quando a gente não aceita a discordância aos nossos pontos de vista. É quando a gente fica irritado por não conseguir o que queremos na hora que queremos. É a raiva que dá por ver a vida, as pessoas e as situações não serem do jeitinho que desejamos. Ou seja, é a nossa criança interior, mimada, imatura e birrenta.

A reação instintiva (Leão) é mostrar as garras, esbravejar, urrar, partir para a agressividade, dando patada em tudo e em todos. Eis a tensão que está associada à Força… E só sentindo na pele o quanto ela é intensa por ser tão tensa que comprovamos o nível de autodomínio que necessitados ter para não dar voadora por aí… rsrs

Beijãozão nocês…
Yub

A Força: testando a sua vontade!

Tenho percebido algo bem bacana no Arcano 11. A carta A Força, quando sai em nosso jogo de Tarot, costuma indicar um teste à nossa vontade. Somos testados a bancar nosso desejo. Queremos mesmo o que desejamos?
Parece haver um obstáculo contundente quando A Força surge em nosso jogo. E esse obstáculo é o instrumento que testará nosso querer. Estamos dispostos a pagar o preço do que desejamos? Estamos preparados para lidar com a ansiedade que inicialmente marcará os desafios envolvendo a situação que precisamos viver para ter o que queremos?
Se sim, chega-nos um outro questionamento. A Força pergunta também de que forma pretendemos buscar o que desejamos… Porque, muitas vezes, a ansiedade é tal para termos o que desejamos, que acabamos agindo de forma tremendamente tensa. Queremos porque queremos – e LOGO – o que desejamos! E, com isso, o preço que se paga é de muito desgaste para ter o que queremos.
Eu considerava que era inevitável o estado de ansiedade e tensão quando A Força surgisse no Tarot. E percebi que NÃO precisa ser assim. Logo no início, a ansiedade e a tensão se farão bem presentes. Mas é possível desenvolvermos um querer sábio, paciente. Tudo  bem que precisaremos, nesse processo, dominar nosso ímpeto ansioso de logo ter o que desejamos. Porque se não tivermos esse autodomínio, essa fera do voraz desejo poderá nos engolir.
Tanto é assim que existe uma forte tendência de sermos bem passionais quando A Força surge em nosso jogo de Tarot. A gente parece uma criança birrenta, que fica esperneando, por querer logo o que tanto sente necessidade de obter, a fim de saciar esse desejo. Aí entra o risco de agirmos de forma muito dominadora e intensa para ter o que queremos. Vamos querer controlar tudo e todos para logo satisfazermos nosso desejo.
Com isso, a tensão aumenta e a ansiedade corrói nossas vísceras. Sabendo que teremos o que almejamos, mas com paciência, estratégia e autodomínio, não nos deixamos levar por esses vorazes instintos possessivos, passionais e apressados. Curtirmos o processo natural de conquistar o que queremos no seu devido tempo. 
Beijãozão nocês…
Yub

A Força: como domar nossa criança birrenta!

O filme que assisti no final de semana, Caso 39, me fez associar o comportamento da garotinha Lili com o Arcano A Força. Eu abordei uma outra perspectiva desse filme no meu outro blog:
Hoje, aqui no blog de Tarot, quero abordar um outro ângulo.
Eu vi a menininha Lilith sendo a representação da criança-interior da personagem Emily Jenkins (Renée Zellweger). A raiva dessa menina é algo impressionante. É de derrubar portas mesmo. Porque quer porque quer algo. Se assistir o filme, você compreenderá as causas que envolvem tal raiva…
O desejo que A Força simboliza é muito intenso, muito forte; nos assusta até. Sentimos aquela efervescência interior de querer bastante a vivência de um determinado desejo.
Como nos assustamos com a força (desculpe a redundância) desse querer, tentamos reprimi-lo. Não queremos ser subjugados por esse desejo, porque parece que ele tomará posse de nós. E a reação mais comum é a autorrepressão.
O ideal é compreendermos a força dessa fera (Leão). Se buscarmos essa compreensão dessa voracidade que quase nos toma, nos abocanha, encontraremos a postura construtiva simbolizada por esse Arcano: o autodomínio.
Porque se não fizermos isso, nossa criança birrenta surgirá e causará aquele estadarlhaço por não aceitar nada menos do que a realização “pra ontem” do que deseja.
Beijãozão nocês…
Yub

Força como Arcano do Dia

Força como Arcano do Dia:


As questões do dia de hoje estarão te exigindo muito em termos de exercer um saudável autocontrole e um gentil autodomínio sobre seu lado voraz, instintivo e até birrento de querer as coisas do seu jeito e na sua hora.
Então, muito provavelmente, o dia de hoje poderá ser tenso. Daí a importância de não se deixar vencer por seu orgulho e sua necessidade de poder a todo custo.
Se usar sua percepção compreensiva e sua fortaleza interior para domar amorosa e harmoniosamente esses seus poderosos instintos quando lidar com as questões de hoje, você tem tudo para enfrentar os desafios que elas apresentam com muita coragem, vitalidade, alegria, energia, prazer, paixão e engajamento.
Assim, hoje terá tudo para obter vitórias significativas por ter agido com superação e autodomínio.


Obs.: Compartilhe conosco o que você viveu no dia de hoje, a fim de aumentarmos nossa compreensão sobre a manifestação prática do que este Arcano simboliza.


Beijãozão nocês…
Yub