A porra da fatalidade da Astrologia: aceita-se ou aceita-se.

Planetas Retrógrados

Eu tenho praticado desde 26 de JUNHO de 2016 o exercício de prever o momento de um gol dentro de uma partida de futebol.

E ver jogos com praticamente o mesmo céu, tal como no jogo do Brasil feminino ontem e o Brasil masculino hoje (13 horas – Rio de Janeiro – Brasil), tem me feito refletir muito sobre livre-arbítrio e destino.

Na verdade, praticamente todo dia eu me questiono sobre a existência do livre-arbítrio. A cada mapa astral e previsões que faço para meus clientes e a cada dia que observo o céu meu, de minha esposa e de minhas filhas, eu faço esse questionamento.

O jogo do Brasil feminino foi 0 x 0. E jogo do Brasil masculino hoje foi 6 x O.

O mesmo céu. Só mudou a Lua. Na verdade, ontem a lua ainda estava em aspecto com os regentes do ângulos.

Mas não quero entrar em termos técnicos aqui agora não. E nem falar sobre as regras astrológicas que tem me feito perceber quando é o momento de gol. O céu de gol. Penso em dar um curso a respeito disso futuramente. Quem sabe assim não compartilho com as pessoas esse saber do céu de gol para as pessoas terem uma nova fonte de renda mensal?

Agora quero refletir sobre o quanto o aspecto exato é algo fatalista. Sim, é fatal. Um planeta em trânsito fez aspecto exato com um planeta natal, algo acontece. Claro, de acordo com tais planetas e signos em que se encontram.

Minha filha Sophia, de quase cinco anos, tem Marte Retrógrado em Virgem. E é impressionante. Algum trânsito vem e pega em cheio esse Marte Retrógrado, ela literalmente cai para trás. Aí você vê a literalidade da astrologia. Retrógrados andam para trás. E rola acidente com ela (Marte) caindo para trás (Retrógrado).

Muita gente acha que por eu ser astrólogo, um pai astrólogo, isso é uma vantagem. Pode até ser. Mas junto vem uma angústia muito angustiante rsrs… Porque a gente vê que pode rolar algo e não tem como controlar. Mesmo quando eu tento controlar as circunstâncias. Nesse momento, vejo minha impotência. E arrogância (interessante como a arrogância parece ser parceira da impotência… mas isso é outra coisa para filosofar rsrs).

Hoje eu tinha relaxado. Sabia pela manhã que o Marte Retrógrado dela em Virgem seria pego por Mercúrio em trânsito de forma exata. Confesso que esqueci disso já depois do almoço. E fomos à pediatra nova dela (já que a atual está viajando e só volta depois de 3 meses).

No final da consulta, Sophia – que estava mexendo na cadeira – caiu para trás no buraco da cadeira de adulto. Quando Júpiter em Virgem fez conjunção a esse Marte Retrógrado num Domingo em que estávamos no Parque das Mangabeiras, ela foi tomar um caldo de cana. E a cadeira dela foi para trás quando ela se remexeu para segurar o copo com caldo de cana.

Aí que você vê que a fatalidade da astrologia só pode ser aceita. Ou se aceita, ou se aceita. Nestes momentos a gente vê que não adianta porra nenhuma conhecer a astrologia.

Ou não? Talvez não. Porque, de alguma maneira, o fato de ter consciência do que pode rolar em determinado momento, em função de determinada configuração astral, talvez já nos proteja da face destrutiva do destino. Será?

Bom, é isso que eu tento em minhas consultas. Apresentar as melhores possibilidades aos meus clientes de se vivenciar o que um posicionamento astrológico – natal ou por previsão – pode representar, ser vivenciado.

Beijãozão nocês…

Yub

[Tarô] How to get away with murder e a RAINHA DE ESPADAS estrelada por Viola Davis

How to get away with murder

How to get away with murder

Todo Domingo à noite, eu e Cris temos nosso encontro marcado com a RAINHA DE ESPADAS. Ops, com Viola Davis. Ops, com a dinâmica, inteligente e surpreendente série “How to get away with murder”

Viola Davis dá show como a advogada (e professora de Direito) Annalise Keating.

A série está na segunda temporada.

Fico admirado com o dinamismo do roteiro. Está cada dia melhor.

E é inevitável. Annalise Keating é a pura expressão da RAINHA DE ESPADAS:

Rainha de Espadas no Tarô de Rider Waite

Rainha de Espadas no Tarô de Rider Waite

Uma mulher altamente ambiciosa, disposta a defender sua posição de poder e autoridade.

Sabe argumentar de um jeito altamente estratégico.

Usa sua mente afiada, sua comunicação perspicaz, agressiva e intimidadora para ganhar todas as suas causas. E impor suas opiniões: seus veredictos – cotidianos e jurídicos.

Muitas vezes, faz uso de estratégias nada lícitas.

Os fins justificam os meios para a Rainha de Espadas Annalise Keating.

Ela deixa rastros de ódio por onde passa e  em quem encontra.

Destrutividade é seu efeito na vida daqueles que ao mesmo tempo lhe amam e lhe odeiam (seus alunos e pupilos).

Mas ninguém fica imune à Rainha de Espadas Annalise Keating.

Só quem consegue vencer os muros de resistência e defensiva agressividade para alcançar um pouco de intimidade com ela pode perceber o que há por trás dessa persona/aparência fria, poderosa e inabalável da Rainha de Espadas Annalise Keating.

Por trás dessa imagem de poder, autoridade e grande sucesso mora uma mulher muito ferida.

Uma mulher que sofreu abusos. Uma mulher que foi humilhada. Uma mulher que foi forjada em rejeições, repressões e indiferenças.

Por isso ela precisou desenvolver essa carapaça inabalavelmente poderosa e bem sucedida.

Ai de quem ousar tirar o poder que conquistou como compensação a tudo que já sofreu na vida… Vingança é seu sobrenome. Fúria estratégica é sua tonalidade.

Enfim, ver a série “How to Get Away with Murder” é uma aula de Tarô toda dedicada a ela: a RAINHA DE ESPADAS.

OBS.: quem criou a série? Claro que foi a genial SHONDA RHIMES (a criadora da série que favorita minha e da Cris: GREY’S ANATOMY).

Beijãozão nocês…

Yub

[Tarô] A morte de minha sogra e a previsão do Tarô / Precisa saber MITOLOGIA para jogar Tarot?

6 de Espadas no Tarô de Rider Waite

6 de Espadas no Tarô de Rider Waite

Quero aproveitar hoje, dia 02/11, dia de finados, para compartilhar uma experiência de previsão com o Tarô.

Em 2010, minha sogra foi hospitalizada com urgência. E foi internada.

A Cris, então, me pediu para jogar o Tarô. Queria saber se sua mãe sairia do hospital.

Tirei o Tarot.

Saiu o 6 de Espadas.

Nessa Carta, um homem está em pé, remando o barco. Neste, sentadas, estão uma mulher e uma criança. Parecem refugiados, que foram expulsos de sua aldeia e buscam novas experiências em outro local. É a travessia.

Dentro de uma semana, minha sogra morreu. 04/10/2010. No mesmo dia e mês em que nasceu.

Agora, veja esta imagem:

A barca de caronte

A barca de caronte

Caronte era o barqueiro do Hades (mundo dos ínferos) que carregava as almas dos recém-mortos para o reino do “subterrâneo.”

O 6 de Espadas é uma das cartas que mais me remete imediatamente a um personagem da mitologia grega.

Então, disse para a Cris que Dona Vilma sairia sim do hospital. Só que não seria para casa. Porque o 6 de Espadas revela a travessia para uma margem desconhecida. Ou seja, ela iria para um local desconhecido: para o reino dos mortos.

OBS.: isso quer dizer que precisa estudar MITOLOGIA para jogar o Tarô? Não. Mas ajuda. Por mais que o próprio significado da Carta já mostrava a resposta (ela iria para um outro local, desconhecido, que não seria sua casa = morte), o fato de logo lembrar da Barca de Caronte já me deu a resposta imediata.

Beijãozão nocês e TUDO DE MELHOR pra você, Dona Vilma, onde quer que esteja…

Yub

Como liberar o stress, a irritação, a ansiedade e a raiva desta semana?

Lunação de Escorpião 2014

O corpo acaba sendo o palco do que estamos sentindo internamente. Ainda mais numa lunação que tem como Ascendente (aqui para o Brasil) em Touro = signo que tem associação com o corpo na sua mais pura materialidade.

Como o Ascendente (seja de um país, de uma empresa, de uma pessoa ou de um evento) é o filtro ATRAVÉS DO QUAL tudo o que está no MAPA ASTRAL passa, com o Ascendente em Touro, toda essa efervescência precisará passar pelo corpo.

Girafa João Teimoso

A Cris – minha esposa – com sua sabedoria taurina e virginiana, que nem precisa ouvir minhas sugestões astrológicas por estar na maioria das vezes sintonizada com o Céu do Momento – comprou um “João Teimoso” (essa girafinha aí) na semana passada para nossa filha Sophia. Justamente no dia em que a Lua Cheia em Touro desta Lunação de Escorpião se formou. Nossa filhota tem Lua-Ascendente em Touro e Sol em Aquário. E você sabe o quanto os signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) são o INCRÍVEL HULK, né? Quando explodem de raiva, é bomba atômica. (escrevi há alguns anos estes post a respeito da raiva desses signos: http://yubmiranda.com.br/touro-leao-escorpiao-e-aquario-e-o-incrivel-hulk/ )

E numa Lunação como esta, em que o regente de Escorpião – Marte – está ativando a quadratura entre Urano em Áries e Plutão em Capricórnio, o risco de explosões (inclusive, literalmente falando) é enorme. Nossa predisposição é de mais irritação, impaciência e agressividade mesmo… ainda mais com a Lua Cheia nesta semana (até sexta-feira)…

Por isso que as atividades físicas serão tão importantes neste período semanal. Fiquei lembrando daquelas danças bem catárticas que o OSHO incentivava e deixou registradas para nós soltarmos nosso corpo caoticamente. Mas qualquer atividade física já poderá ajudar e MUITO. Quanto mais liberar a raiva, a irritação e a impaciência por meio desses “surtos” corporais, melhor. Para não correr o risco de surtar perigosamente nesta semana… Isso se você não quiser um João Teimoso aí para dar chutes, socos, etc. rsrs Eu e a Cris estamos aproveitando o brinquedo da nossa filhota… rsrs

Beijãozão nocês…

Yub

 

 

Como Fluir Com As Oportunidades Da Vida? A Temperança do Tarot nos ensina

Temperança

No sábado (de 17 às 22 horas), eu fui à casa do Fernando Rocha Nobre. Lá ele apresentou o Cinema Comentado para um grupo de pessoas.

Cinema Comentado

O filme foi THE SARAPOV APPROACH:

The Saratov Approach

E logo em seguida abriu para o debate. A prosa foi espetacular. Várias percepções compartilhadas entre nós. E belos questionamentos cutucadores feitos pelo Fernando. E, o melhor pra mim, linkando com a Psicologia Analítica (“junguiana”).

Anotei várias perspectivas e perguntas em meu bloco de anotações.

No Domingo, recebi – para almoçarmos juntos – os meus amigos Dudu, MD, Kél, Julinho, Drizinha e Ju.

Como sempre ocorre, filosofamos bastante sobre a vida, espiritualidade, questões de sincronicidades e cocriação, estava doidinho para logo abordar os temas polêmicos proseados no sábado à noite no Cinema Comentado.

Eu saíra com a Temperança como Arcano do Dia.

Aí eu percebi com mais clareza algo que pode parecer contraditório a respeito do Arcano 14 do Tarot. O fato de ser um Arcano considerado lento e ao mesmo tempo de ansiedade.

Já venho notando que a Temperança pode ser rapidaça. E não tão lenta quanto nós Tarólogos costumamos dizer.

Porque dependerá do “tempo interior.”

Quando algo está “temperado”, devidamente ajustado, essa Temperança terá cumprido o seu propósito. E se manifestará rapidamente.

Mas se os ajustes a serem feitos para a harmonização entre o tempo interior e o exterior não estiverem efetivados, então, a demora poderá existir. E junto a ansiedade. A pressa em querer que a harmonia aconteça.

Todavia, toda essa ansiedade mostra que o tempo interior e o tempo exterior não estão em harmonia. Ou seja, os ajustes ainda não foram feitos. E a demora persistirá até estes ocorrerem.

O detalhe é que estes ocorrem muitas vezes sem a intervenção direta entre as pessoas, tal como ocorre no Enamorado (através de diálogos a respeito das divergências e atritos entre elas).

A Temperança é um tipo de ajuste mais INTERNO. Apenas quando o consulente se harmoniza com o tempo externo, no sentido de fluir com as oportunidades. Ou seja, quando a gente consegue estar em ressonância com as situações externas, em harmonia com o que está acontecendo, estamos em paz. E basta fluir com estas circunstâncias, abertos e receptivos para quando a oportunidade de vivenciar o que tanto desejamos surja dessa conjuntura de experiências.

Então, logo quando o pessoal chegou aqui e a prosa teve início, eu já tava doidinho segurando a ansiedade para introduzir os assuntos.

Daí vi que o caminho não era por aí. Faltava um contexto, um assunto ou situação que puxassem a necessidade de abordar aqueles temas.

Relaxei. Flui com a conversa. Deixei o tempo externo estar apropriado. E me desprendi. Pode ser que ele não me apresentasse essa oportunidade de conversar sobre o que eu tanto queria com meus amigos. Tudo bem. Eu vou aproveitar o que rolar aqui, naturalmente.

Então, bem mais à frente de nosso encontro, surgiu explicitamente a oportunidade. Era o meu “gancho” para soltar o verbo e os assuntos que vem me impactando… Foi SENSACIONAL!!

Eis a Temperança em ação. Quando o tempo interno e o tempo externo se encontram, eles fluem por meio de um mesmo rio até o Oceano.

Beijãozão nocês…

Yub

Tarot e Saúde: um novo horizonte se abre para compreender a manifestação dos Arcanos

No dia 07/12/13, o Gian (Giancarlo Kind Schmid) esteve aqui em BH. Ele ministrou o Workshop “Tarô Saúde e Anatomia”. Foi uma experiência sensacional!!

O bacana é que o Gian passou a sua maneira de ler os Arcanos para a perspectiva anatômica. E deu a liberdade de cada um encontrar suas convenções tarológicas. Não impôs nada. E fundamentou de forma bem interessante e atraente a sua leitura para a área da saúde.

Sem contar, claro, que o Gian não economiza no compartilhar. Ele – além de passar um tantão de casos e exemplos práticos para o tema específico do curso – vai além. Ele transmite mais casos e experiências sobre o que surge como necessário dentro do workshop.

Daí, claro, comecei a praticar comigo mesmo e com pessoas próximas.

Antes do workshop, eu tinha usado o Tarot para saúde em uma oportunidade. Quando minha filha, ainda bebezinha, passou mal por ter comido uma banana (o que é comum em recém nascidos), ela vomitou bastante.

Ficamos com medo dela desidratar. E precisar de remédio para diminuir os vômitos.

Antes de leva-la ao pronto atendimento, resolvemos deixa-la descansar quando tinha dado um intervalo nos vômitos. Ela acabou dormindo em nossa cama. Ali comecei a aplicar reiki nela enquanto dormia.

Quando ela acordou, a Cris resolveu dar-lhe o leite materno – isso hidrataria Sophia de uma forma bem saudável. Mas ficamos com medo de deixar a livre demanda na mamada. E se fosse uma quantidade muito grande para ela dar conta de mamar, já que tinha vomitado bastante?

Logo no início da mamada, eu resolvi jogar o Tarot. E perguntei se era aconselhável deixar Sophia mamando o quanto quisesse.

Saiu o Sol!

Ou seja, SIM!! Poderíamos deixar Sophia mamar o quanto quisesse.

Assim fizemos. E foi ÓTIMO. Ela não mais vomitou. E depois de dormir bem à noite, acordando regularmente para mamar, se recuperou no dia seguinte.

Agora, ao experimentar o Tarot depois do Workshop, estou vendo a beleza do simbolismo dos Arcanos aplicados à anatomia e à saúde.

Porque essa sempre foi minha limitação no Tarot. Quando algum cliente me pedia para olhar especificamente alguma questão de saúde, eu relutava. Não me sentia preparado. Porém, em alguns casos, mesmo com medo, eu jogava o Tarot.

O workshop com o Gian – foi e continuará sendo – uma excelente referência, um belo guia para expandir os conhecimentos tarológicos. E ajudar um número maior de pessoas que me procuram.

Beijãozão nocês…
Yub

O Papa e a bigamia em jogos de Tarot de Amor (Templo de Afrodite).

Em alguns Templos de Afrodite que tenho feito nos últimos meses, um detalhe tem me chamado a atenção. A bigamia do Papa. É o mesmo triângulo amoroso que se forma no Enamorado. Não por acaso, eles são semelhantes ao apresentarem uma cena em seu simbolismo. 
Qual, Yub?
Uma figura central dividindo sua atenção para duas outras. Veja acima a imagem do Papa e abaixo a do Enamorado:
O detalhe é que o Enamorado não gosta de tomar decisão e acaba mantendo outras duas pessoas em sua vida afetiva (pessoa parceira e amante, por exemplo) por essa insegurança de perder uma das partes. Então, vai enrolando as duas. 
Já o Papa não. O Papa acredita na instituição família. Não larga a esposa ou o marido por não querer desestruturar o lar, os familiares, a sociedade. Principalmente porque a maioria dos Papas que saem em meus jogos tem apontado para um casamento de fachada no qual um é homossexual. E não assume publicamente, socialmente, essa sua opção sexual. 
Ele age muitas vezes eticamente para dar o melhor para cada família e cada pessoa parceira (a oficial e a amente). 
E é possível ver essa atitude justa e baseada em seus princípios morais, sociais e éticos na figura do Papa. Ele está diante de dois servos. E não há desarmonia entre eles e a figura central. O sacerdote vê ambos de frente, de igual para igual. 
Já no Enamorado não. Uma está de um lado e outra de outro. Quando olha para uma, não olha para outra, embora seu corpo esteja voltado para essa outra. 
Não por acaso há maior confusão, dúvida e incerteza no Enamorado (na pessoa simbolizada por esse Arcano quando este sai no Templo de Afrodite, por exemplo). 
Obs.: quem inicialmente me alertou para esse detalhe da bigamia do Papa no Tarot foram as tarólogas Juliana Diniz e Luciene Ferreira. Sempre aprendo MUITO com essas duas…
Beijãozão nocês…
Yub

Reflexões sobre a 2a Mesa do Fórum Nacional de Tarot em BH

Na mesa 2, o tema abordado foi ENSINO!! E quem mediou foi a Vera Christina.  
Logo de cara Emanuel J. Santos falou sobre o que nota em seus novos alunos. “Eles acham que ao aprender com o máximo de baralhos, eles serão melhores tarólogos.” 
E disse que quanto mais velho um baralho for, melhor. Porque ele já te remete a muitas experiências. Você tem uma identificação com ele. 
Em seguida Gian disse que o fato de um símbolo ser plástico, isso acaba dando essa elasticidade para ser abordado por várias vertentes. E essa pluralização pode levar à dispersão, à dificuldade de aprofundar. “É necessário priorizar.”
Depois a taróloga Ilma Queiroga disse o seguinte: “Astrologia, Numerologia, Tarot, Cabalah, são da mesma família, moram na mesma casa.”
E Sávia Moraes complementou de forma muito bacana a fala de Ilma. Disse que “tudo é questão de saber qual aplicar, para que e como.” 
Discordando das duas Cyddo de Ignis disse: 
– Não vejo nenhuma necessidade de misturar. Ensino Tarô. Tarô é tarô. 
Disse que são caminhos diferentes, que o “Tarô é um corpo completo.” E que “apesar dos símbolos serem parecidos, não misturo Não é a minha metodologia.”
Quem me conhece sabe que eu ministro curso de numerologia via internet, de tarot via internet e de astrologia via internet. E que eu não misturo esses conhecimentos. 
Eu costumo dizer aos meus alunos que primeiro ele tem de dominar um deles. Depois que dominar bem um, parte para o outro. Ao partir para o outro, ele notará semelhanças. Perceberá o quanto um oráculo e outro dizem a mesma coisa, veem as mesmas tendências. E notará também quais as limitações de um que podem ser sanadas pelo outro. 
Cheguei até a dar o exemplo de que na Astrologia, vendo um trânsito de Saturno pela Casa 7 do consulente, nós sabemos que ele passará por um processo de reestruturação (Saturno) em seus relacionamentos (Casa 7). O objetivo maior é amadurecer (Saturno) mais em sua forma de se relacionar (Casa 7).
Porém, não sabemos se a pessoa vai querer evitar algum compromisso (Saturno) afetivo (Casa 7), justamente por medo do árduo processo de amadurecimento (Saturno) em suas relações (Casa 7) OU vai justamente se casar e vivê-lo no casamento. Outras ficam insatisfeitas com a pessoa parceira e ficam na dúvida se terminam ou se vão levando de forma arrastada e depressiva uma relação. Enfim, há muitas possibilidades por conta desse trânsito de Saturno. 
Aí entra em cena o Tarot. Ele vem me dizer COMO a pessoa irá reagir aos seus relacionamentos durante este trânsito. Qual dessas opções ela irá escolher: separar? Casar? Manter-se resignada num relacionamento restritivo? Buscar dialogar mais com a pessoa parceira para ter um vínculo mais justo na troca de afeto?
Não tive oportunidade de dizer o quanto o Mandala Tarot encaixa como uma luva nas previsões numerológicas envolvendo o TRIMESTRE PESSOAL. Ainda mais quando a pessoa me procura para o Mandala logo no início de algum trimestre (Janeiro, ou Abril, Julho ou Outubro). É bonito demais ver a numerologia e o tarot falando a mesma coisa por meio de sua linguagem simbólica específica. 
Eu ADORO quando um aluno já tem domínio de Tarot e vem fazer curso de numerologia, por exemplo. E vamos juntos fazendo as pontes entre ambos. Um ensina o outro. A Numerologia ajuda a entender o Tarot e vice versa. A Astrologia ajuda a compreender certas interações entres as posições do mapa numerológico. Enfim, aprendemos MUITO mais tanto uma quanto outra DEPOIS que dominamos bem uma e partimos para ampliar nossos horizontes com o estudo de outra. 
Beijãozão nocês…
Yub