Cartas do Mandala que se repetem como Arcano do Dia

Ao tirar o arcano do dia, percebi que uma carta se repetia como conselho. E, coincidentemente (ou não), ela era a mesma que estava regendo a casa 6 da minha mandala astrológica do período.

Como sabemos, a sexta casa tem como assuntos a rotina, o cotidiano, o cumprimento de tarefas, a relação com o corpo – de exercícios a hábitos de higiene -, dentre outros aspectos mais “mundanos”. A lógica parecia clara: “se tiro um arcano para a casa do cotidiano, nada mais natural que ele apareça com maior frequência no meu dia a dia”, pensei.

Perguntando ao Yub, tive um aprofundamento da minha visão. Ele me disse que, na sua prática, quando a carta de uma casa do mandala saía mais no arcano do dia, isso indicava a necessidade de dar maior atenção aos temas tratados pela casa. Na experiência dele, as cartas de duas ou três casas costumavam se repetir.

Acho que as duas versões são válidas. É possível ter a predominância de certo tipo de energia por um tempo. Da mesma forma, podemos ser convidados a trabalhar melhor os assuntos de casas específicas da mandala, com foco na dinâmica da carta em questão.

beijo grande
Yuri Assis
Equipe Yub de Tarot
Twitter: @assisy

Dias de paciência e dias de impaciência: e o que o Tarot tem a ver com isso?

Tem dias que estamos agitados. Não temos a mínima paciência. Queremos tudo para anteontem. Não aguentamos esperar um segundo sequer. Dias que saímos com Arcanos que retratam essa velocidade toda, tais como O Carro, Cavaleiro de Espadas, Cavaleiro de Paus, Mago, etc.

E há dias que estamos zen, tranquilos, tranquilos. Estamos num ritmo mais dosado, moderado, preguiçoso. Dias que saímos com Arcanos que simbolizam essa velocidade reduzida, tais como A Estrela, A Sacerdotisa, Rainha de Copas, etc.

Nosso dia pode ter uma rotina bem específica, com poucas situações mudando de um dia para o outro. Mas nosso estado de espírito em cada um é que se altera radicalmente. Ora muito apressado, ora muito vagaroso. O que retrata bem que não é tanto o externo que influencia o interno. 

Mas e quando o cenário externo é bem diferente de um dia para o outro? O que podemos fazer quando sabemos que nosso cotidiano demandará mais paciência para lidar com certas tarefas que exigirão de nós muita calma? E a gente justamente saiu com um Arcano como O Carro?

Nesses casos, poderemos pedir ajuda. Alguém para quebrar nosso galho e passar por essa situação de espera que não estamos preparados. Ou simplesmente adiar uma ida ao banco, por exemplo, para um dia em que sairmos com um Arcano paciente, mais zen.   

E se não for possível colocar em ação alguma estratégia que possa unir em similaridades a situação externa e nosso estado de espírito, não se cobre ter um ritmo diferente daquele que seu dia-a-dia apresenta. E simplesmente viva de acordo com o que dá conta de viver. Ou seja, se estourar num dia que demandaria paciência, paciência… 😀

Beijãozão nocês…
Yub

Eremita e Sacerdotisa: namoro à distância, amores virtuais.

Cara… às vezes acho que no colo da Sacerdotisa há um notebook e não um livro… hehehe Porque desde que minha professora falou sobre o fato de que esse Arcano – considerado tão calado – se comunica muito. Porém, ao escrever, seja manualmente ou via computador.

A partir daí, comecei a notar um detalhe interessante quando A Sacerdotisa saía nos jogos dos clientes que me encomendam uma consulta via internet. No Templo de Afrodite, simbolizando o próprio consulente ou a pessoa com quem ele se relacionava ou intencionava se ligar afetivamente, A Sacerdotisa mostrava o amor à distância. O amor virtual. O namoro pela internet.

E isso foi se reforçando a cada Templo de Afrodite que jogava e aparecia A Sacerdotisa…

O outro Arcano que vem mostrar um amor à distância é o Eremite. Nesse caso,  nem sempre é um amor virtual. Muitas vezes é um amor à distância mesmo. Ou seja, o consulente morando numa cidade e a pessoa parceira em outra. Ou o parceiro viajando bastante na época em que o Templo vale e o Arcano 9 surge. E os parceiros se vendo raramente, graças à viagens de final de semana, por exemplo. Mas sempre uma viagem física para se encontrarem.

O Ermitão é aquele que caminha sozinho, que peregrina – fechado em sua roupa. Ou seja, distante fisicamente, por estar isolado e inacessível ao outro.

Enfim, observações que compartilho com vocês…

Beijãozão nocês…
Yub

O Tarot mostra que os caminhos estão fechados?

Conversava com alguns amigos tarólogos no último final de semana. E uma das prosas que surgiu foi sobre o Tarot mostrar quando os caminhos do consulente estão fechados.

Um desses amigos disse que quando a primeira carta que o cliente tira é o MAGO, isso quer dizer que o jogo está “fechado.” Ele não faz a leitura para tal consulente. Pede para voltar em outro dia.

Eu perguntei:

– Mas justamente o MAGO? Porque é um Arcano que abre os trabalhos, apresenta diversos caminhos, apresenta uma variedade de possibilidades. É uma carta que simboliza justamente abertura.

Ele, então, me respondeu:

– O Mago é também a carta do enganador, daquele que faz falcatruas, que mente.

É verdade. Faz sentido. Embora discorde dele, respeito a convenção que ele fez para sua prática tarológica. A leitura de tarot passa muito por essa convenção (conjunto de regras) que o próprio Tarólogo cria para si.

Eu, particularmente, não acredito num jogo fechado. Pra mim, o Tarot sempre mostra o que é. Ou seja, abre a visão para o que for perguntado. Não há pergunta sem resposta (desde que saibamos escolher o método apropriado para cada questionamento). O Tarot está sempre aberto, pra mim.

Ele, então, detalhou melhor. Ele disse que se o Mago sai, é por algo pesado será mostrado naquele jogo. Pesado no sentido de revelar algo que não deve ser dito para o consulente. Ele não está preparado para saber.

Eu também discordo desse meu amigo. Eu parto do pressuposto que se um cliente me procura, é porque está preparado para ouvir a verdade (no sentido de receber a interpretação do que os jogos estão mostrando). E merece ouvi-la, graças ao máximo de minha competência. Eu posso até não enxergar determinada resposta, por incompetência minha, mas que ela está ali, escancarada nas cartas, ah isso tá.

Enfim, vai ver isso também é uma convenção minha. Como convencionei de que qualquer jogo está aberto, que o Tarot é aberto por si só e que o cliente que chega até mim está preparado para ouvir o que o seu jogo mostrar, assim é.

Beijãozão nocês…
Yub

O Diabo e as conquistas materiais e a cultura cristã do pecado.

Fico impressionado quando saio com O Diabo como Arcano do Dia. Minha conta bancária recebe mais depósitos de clientes e alunos. Não é à toa que Nei Naiff escreve em sua trilogia sobre a força que esse Arcano possui para realizar suas metas. Quando o tema é sobre questões práticas, profissionais, materiais, então, ele nada de braçada. Está em casa.

E é assim mesmo. O Arcano 15 simboliza esse poder de conquistar mais dinheiro, poder, status, enfim, o prazer associado a questões materiais.

Aí fico aqui pensando… A figura do diabo é carregada de um preconceito religioso de nossa parte. Ele é associado a tentações e a pecados. A igreja – culturalmente falando – ajudou a construir essa imagem a respeito do diabo.

Linkando com seus atributos tarológicos, os quais nos remetem à sua capacidade de desfrutar o prazer da matéria, eu sou levado a enxergar além. Ou seja, a nossa sociedade realmente tem problemas quanto a lidar com o sexo, com o dinheiro, com o sucesso, com o status e com uma posição de poder (Diabo). Porque considera pecado o prazer (Diabo) que essas conquistas carregam em si.

Do mesmo modo que não gostamos de sair com A Morte no Tarot. Porque ela nos remete à palavra morte, ao morrer. E essa reação de aversão ao Arcano – e à sua imagem – reflete nosso medo da morte e a forma ainda imatura como a encaramos…

Enfim, reflexões…

Beijãozão nocês…
Yub

A Roda da Fortuna: os bons e os maus imprevistos!

Wheel tarot card meanings

Na sexta passada, saí com A Roda da Fortuna. Meu dia estava planejado da seguinte maneira: já iria começar a todo vapor no novo estágio e à noite ia sair para ver um amigo. Saí de casa, tudo certinho, as promessas mantidas.
Só que chegando no estágio, a chefe não estava. E precisava falar com ela para iniciar as atividades. Tive que ficar esperando, sem poder fazer muita coisa. A equipe me passou algumas tarefas, mas não consegui concluir quase nenhuma; todas apresentaram pequenos percalços e obstáculos. Fora que, a princípio, ia trabalhar o dia todo. Acontece que a coordenadora chegou e adiantou a conversa que eu teria com a chefe. E após isso, me dispensou.

À noite, quando fui sair com meu amigo, inventei de dar um breve cochilo e acordei em cima da hora. Liguei pra ele e disse que ia me atrasar um tanto. Me arrumei com pressa e quando estava prestes a sair de casa, dei uma olhada na janela. Chovia o maior toró. Aí decidi aproveitar a brecha pra me arrumar melhor, comer, por aí vai.

Como meu aparelho celular havia quebrado, pedi a minha mãe para trazer outro. Achei que não ia dar tempo de nos encontrarmos e eu sair já com o celular em mãos. Porém, por causa desse imprevisto, deu tempo. Depois a chuva passou e fui ao encontro do amigo. De início, ficaríamos os dois conversando num barzinho, mas chegou outro amigo e a noite foi super bacana.

Vejam como a programação falhou completamente com a influência d’A Roda da Fortuna no dia. O que era pra ser, não foi ou aconteceu de uma maneira diferente. Pequenos percalços e surpresas surgiram e provocaram alterações no andar da carruagem.

beijo grande
yuri assis

O exercício de jogar o Tarot a cada dia e as cartas que "pulam" do baralho!

Imagem inline 1

El Gran Masturbador, de Salvador Dalí.


Provavelmente já deve ter acontecido com bastante gente habituada a tirar o Tarot todo dia. Comigo é assim: estou lá misturando as cartas, quando de repente um ou outro arcano mais rebelde resolve “pular” do baralho.
Na semana passada, estava sorteando a dupla de lâminas para o Arcano do Dia, até que caiu uma carta do maço de arcanos maiores e uma carta do maço de arcanos menores. Coloquei ambas no cantinho e segui com minha tiragem de costume. E observei o dia pra fazer um teste.
Resultado: o fluxo dos acontecimentos obedeceu FIELMENTE à primeira dupla. A segunda nem deu as caras. No caso, as rebeldes foram O Mundo e o 8 de Paus e as que tirei “conscientemente” foram A Roda da Fortuna e o 2 de Ouros.
E o dia foi tranquilo, sem sobressaltos, extremamente natural. De noite, do nada, irrompeu a energia do 8 de Paus. Vira e mexe o inconsciente, que atua numa dimensão mais sutil, resolve ser um pouco mais explícito a ponto de escolher as cartas pela gente. E como o Tarot é uma ferramenta de acesso a esse universo, nada mais adequado.

beijo grande
yuri assis
Equipe YUB de Tarot

Diário Tarológico: Pendurado / 4 de Paus


O Pendurado indica uma situação de bloqueio e impedimento. É quando a gente não tem mais nada a fazer a não ser aceitar “a vida como ela é”. E transformar nossa visão das coisas. É a carta da resignação por excelência. Prestando atenção no arcano, vemos representado um homem de ponta-cabeça, amarrado pelo tornozelo, numa posição não muito confortável. Porém, está sereno e relaxado. Parece sobretudo compreensivo.

O 4 de Paus indica o momento de firmar com maior solidez os resultados de um projeto criativo e expansivo que estamos empreendendo. Na lâmina anterior, a manifestação dos primeiros resultados nos impulsiona a seguir em frente. Aqui, colhemos os louros da vitória de maneira mais efetiva e concreta, o que incrementa nossa autoconfiança para continuarmos o processo de crescimento.

Neste dia, precisava ir a um festival de cuja cobertura participei. Só que os ônibus que me levariam ao local vinham sempre muito lotados. Mais ainda: houve muito engarrafamento durante todo o trajeto. E, bem, eu, um simples pedestre, não podia fazer nada além de torcer para não me atrasar. Num momento, decidi me acalmar. Desse no que desse, preferi evitar o stress. Deixei a providência cuidar do assunto. Não é que resolveu? Consegui chegar a tempo, assisti a uma das melhores apresentações do festival e fui de volta pra casa de carona.
Ou seja, só colhi bons frutos e resultados (4 de Paus) ao enfrentar com resignação uma situação de impedimento (Pendurado). Dei um olé nas dificuldades apenas permitindo que elas existissem. (Pendurado mais 4 de Paus). E no final, o que estava travado rendeu de maneira muito positiva, até porque captei muito material importante pra estruturar a reportagem. O bom do Tarot é que, quando ele sinaliza desafios, nos dá também a chave pra superá-los e crescer.

Beijo grande
Yuri Assis
Equipe Yub de Tarot

Diário Tarológico: Imperador / 5 de Ouros

Sábado, saí com o par Imperador / 5 de Ouros. Logo pela manhã, após ter tomado o café, saí de casa.

Fui levar a Mel para passear, levar o lixo para reciclar, passar na casa lotérica para jogar na Loteca e depositar um cheque na Caixa.

O Imperador está associado a questões práticas, materiais. Pode tanto envolver detalhes cotidianos, financeiros quanto profissionais. No caso desse dia, detalhes práticos e financeiros.

Fiquei pensando o que esse 5 de Ouros representaria…

Falta de recursos, prejuízo, dificuldades práticas… Hummm… Bom, fui.

Quando estava fazendo a última das tarefas, o depositar o cheque na Caixa, eu me deparei com o CINCO DE OUROS:

O caixa eletrônico não emitiu o comprovante do depósito. Deu defeito na máquina e não foi imprimido o comprovante. Eis o 5 de Ouros, com a representação da falta de condições técnicas, de recursos, em função do equipamento defeituoso.

Os Arcanos estão aí, no nosso dia-a-dia, se apresentando de modo prático por meio dos objetos, pessoas e situações que eles simbolizam.

Beijãozão nocês…
Yub

O Pajem no Tarot e a criança: A paternidade sendo exercida.

No sábado passado, recebemos a visita de nossa afilhada Laura (fará dois anos neste final de semana):

Saí nesse dia com o Par de Arcanos IMPERATRIZ / PAJEM DE OUROS.

Achei que esse Pajem de Ouros seria a visita da Laurinha. Mas não… Ou melhor, não somente… Porque nesta mesma noite, a Cris começou a sentir as contrações irregulares. Sophia à vista!

No Domingo, idem. E Pajem de Copas. Na segunda-feira, outra vez. Agora com o Pajem de Ouros. E minha filha nasceu.

Você acha que parei de sair com algum Pajem do Tarot quando tirava um Arcano por dia? Nada disso. Nunca saí tanto Pajem numa única semana de vida… rsrs

Quando saiu o Pajem de Espadas, recebemos a notícia de que teríamos de ficar mais tempo na maternidade. Pois a icterícia precisava ser curada – ainda mais que ela nasceu prematura (um mês de antecedência). No dia que saiu o Pajem de Paus – junto com O Julgamento (o Renascimento) -, a notícia (Pajem) positiva (Paus) de que ela estava se recuperando (Julgamento) muito bem.

É impressionante o quanto o Pajem tem a ver com notícias e com crianças.

Eis Sophia:

Beijãozão nocês…
Yub