Trânsitos pela Casa 8: o que precisa mudar na sua vida?

Tem um tempinho que tenho notado em mim um detalhe interessante… Quando algum Planeta (inclusive os rápidos, tais como mercúrio, vênus, etc) transita por minha Casa 8, a função que ele representa passa por algum tipo explícito de crise.

Durante o tempo em que tal astro passará por esse setor de meu mapa natal, isso quer dizer que precisarei me dedicar a mudar minha forma de viver algo que ele representa.

Por exemplo, quando Mercúrio transita pela Casa 8, isso é indício de que esta época é favorável para eu aproveitar certas crises em algo que eu estudo, estou aprendendo e também comunicando. E perceber o que precisa ser mudado no próprio alvo do estudo ou em minha forma de aprender ou de me comunicar. Aprimorar minha mente, meu poder mental e comunicativo.

Se Marte passa pela Casa 8, isso indica que é uma fase propícia para eu vencer alguma crise na minha forma de agir, de fazer sexo, de buscar minhas metas (Marte).

Se Júpiter passa pela casa 8, isso é indício de que eu preciso superar a crise de sentido, de propósito oou mesmo religiosa pela qual passo, a fim de reciclar (casa 8) a minha fé, a minha cultura, os princípios que sigo e transmito (Júpiter).

Se Saturno transita pela minha Casa 8, então é o momento de superar uma crise profissional ou o medo de assumir responsabilidades, ou de lidar com o peso das obrigações. E adquirir um novo nível de maturidade e capacidade de realizar minhas ambições.

Se Vênus transita pela 8, isso mostra que é o momento de você reciclar (Casa 8) seus valores e seu modo de lidar com o dinheiro (Vênus), ainda mais que pode estar gastando bastante ou se deparando com dívidas.

Beijãozão nocês…
Yub

Planetas na Casa 8: o que em você se transformará mediante crises?

Você tem algum Planeta na Casa 8 de seu MAPA NATAL? Se sim, saiba que você passará por uma baita transformação quanto ao modo de expressar o que ele representa.

É porque tendemos a ser bem inconscientes do poder que temos no que diz respeito a esse Planeta. E ele, por isso, se manifesta de maneira bem instintiva. Vai marcando nossa vida, porque é bem bruto na sua expressão.

Se repararmos nos efeitos destrutivos, no rastro que essa vivência deixa, teremos melhores condições de nos conscientizar da necessidade de mudança do mesmo.

Por exemplo: uma pessoa com Mercúrio na Casa 8 tende a ser alguém que fala (Mercúrio) de modo destrutivo (Casa 8), como ao ser muito crítica e agressiva, ou se autodetona por conta de pensamentos (Mercúrio) obsessivos, compulsivos e negativos (Casa 8) a respeito de si.

Ela carrega em si um poder enorme de gerar mudança na vida das pessoas (Casa 8) por meio de sua comunicação (Mercúrio). Pode ser alguém que tem conselhos certeiros sobre os pontos fracos e as vulnerabilidades de cada pessoa com a qual entra em contato. E, ao conversar com o outro, mostra como superá-los. Ou pode ser alguém que escreverá (Mercúrio) sobre questões-tabu (Casa 8) e abordará temas (Mercúrio) de um jeito que mostrará o que há além das aparências (Casa 8) a respeito dos mesmos.

Mas tal transformação só ocorrerá quando tal pessoa que tem Planeta(s) na Casa 8 puder detectar os efeitos nefastos da expressão inconsciente do mesmo.

Assim, se você tem o Sol na Casa 8, saiba que passará no mínimo uma vez na vida por uma transformação na sua identidade, à sua maneira de viver o prazer, de se expressar, de se expor. O processo de autoestima e autoconfiança também passará por uma intensa mudança.

Se você tem Lua na Casa 8, sua relação com sua mãe, com as mulheres, com o feminino (sua sensibilidade) e com a expressão das emoções passará por uma baita mudança. Ou seu modo de lidar com a família.

Se você tem Vênus na Casa 8, sua maneira de lidar com o dinheiro, com a pessoa parceira, com relações afetivas, com a moda, com a estética, com a beleza, com a arte e com os outros (sociabilidade) passará por uma significativa mudança.

Se você tem Marte na Casa 8, você passará por uma significativa mudança quanto a lutar por suas metas, se impor assertivamente, ir atrás de suas conquistas e expressar seu lado yang.

Se você tem Júpiter na Casa 8, você passará por uma baita transformação quanto a ter fé no futuro, se expandir e adquirir um propósito na vida. Suas crenças, sua religiosidade, sua relação com a a justiça, com o ensino, com as viagens passarão por uma significativa mudança.

Se você tem Saturno na Casa 8, você passará por uma grande mudança no que tange a assumir suas ambições e a desenvolver mais praticidade, determinação e perseverança para realizar suas metas e ter maior respeitabilidade social. As bases de sua vida, aquilo que lhe dá segurança e estabilidade, tal como a família e a profissão, se depararão com crises e a demanda por mudanças.

Se você tem Urano na Casa 8, sua necessidade de ser mais independente, original, inovador e progressista precisará ser altamente reciclada.

Se você tem Netuno na Casa 8, seu idealismo, seus sonhos, suas esperanças, sua sensibilidade psíquica, sua maneira de lidar com o oculto, com o campo sutil, mediúnico e imaginativo precisarão passar por uma baita mudança.

Se você tem Plutão na Casa 8, sua forma de lidar com o poder, com as crises, com as mudanças, com figuras de autoridade e com sua força pessoal precisará passar por significativas mudanças.

Obs.: são interpretações bem básicas e sintéticas sobre o tipo de transformação de cada Planeta na 8.

Beijãozão nocês…
Yub

O medo da intimidade e da entrega (dinâmicas da Casa 8 e do Signo de Escorpião)



Estava assistindo o décimo sétimo episódio (I Love You, Tommy Brown) da sétima temporada de Criminal Minds no sábado, quando me deparei com esta frase:


“Uma vez foi dito que o amor é dar a alguém a habilidade de te destruir, mas confiar que ele não o fará.”


Putz! Que exatidão para descrever o medo de amar, o medo da entrega emocional, o medo da intimidade. Que frase perfeita para sintetizar as dinâmicas da Casa 8 – a área da vida no Mapa Natal que fala sobre a confiança na pessoa parceira para se envolver de corpo e alma num relacionamento afetivo.


Esse é o PODER da Casa 8. O poder de DESTRUIR o outro. Por ter intimidade com o outro (Casa 8), justamente por conhecer a pessoa parceira em suas vulnerabilidades (os seus pontos fracos), temos o PODER de DESTRUI-LO (Casa 8). É o que essa esfera do MAPA NATAL – domícilio de Escorpião – nos revela.


Você, que deixou o nível das aparências (Libra/Casa 7) e tem um relacionamento íntimo com alguém e já o conhece ALÉM DAS APARÊNCIAS (Casa 8/Escorpião), já deve ter passado pela experiência de querer jogar na cara dele ou espalhar publicamente os seus pontos fracos, seus medos, suas vulnerabilidades. Especialmente quando ficou com muita raiva e quis jogar merda no ventilador, como um ato de VINGANÇA (tema também da Casa 8 e do Signo de Escorpião).


Saiba que a pessoa parceira também já deve ter passado por esse desejo, por esse desejo destrutivo (Casa 8).


Por isso a região da Casa 8 é uma área perigosa, demanda risco. O risco da intimidade. O risco da entrega e da confiança… E como tem muita gente com medo de se entregar a esse nível de intimidade (Casa 8), prefere simplesmente manter a relação num nível superficial, em que as aparências (Casa 7) reinam. Não vão além desse nível de intercâmbio afetivo, por medo de mostrar sua sombra e de encarar a sombra do outro (Casa 8).

Beijãozão nocês…
Yub

Casa 8: até que ponto uma pessoa influencia outra?

Nessa 2a.feira, eu atendi uma cliente. Fiz a leitura de seu Mapa Astral pelo skype. Como sempre digo, aprendo DEMAIS nas consultas astrológicas. No caso dela, ela me fez perceber com muita clareza a dinâmica da Casa 8 com o exemplo que ela compartilhou comigo quando interpretei essa posição de seu Mapa Natal.
Pedi autorização para ela. Disse que minha intenção em escrever um post sobre a Casa 8 relatando a experiência dela e de seu parceiro, sem mencionar seu nome nem seu Mapa Natal, era a de divulgar aos queridos leitores deste blog a importância da consciência em nossas relações íntimas (Casa 8). Ela me autorizou! Então, venham comigo!
Cada Casa Astrológica do Mapa Astral simboliza certos temas, atividades, situações. No que tange à Casa 8, esta é a área da nossa vida em que estamos profundamente envolvidos com uma outra pessoa. Relações sociais, objetivas e vividas num certo nível de superficialidade são da Casa 7. As da Casa 8 demandam uma maior confiança, entrega, intimidade.
E o nível de influência que uma pessoa com a qual temos um laço mais estreito é muito forte, embora seja quase invisível, imperceptível. Eis o terreno da Casa 8. As energias mais profundas, intensas e sutis/invisíveis influem de forma poderosa no outro. Eis o perigo. Estamos sendo influenciados sem nem saber que o que está acontecendo em nossa vida emocional, financeira, sexual, íntima e psíquica vem dessa influência do outro sobre nós.
Com o exemplo dela, ficará mais claro o que quero dizer. Ela me contou que em Agosto e também na primeira quinzena de Setembro, ela e o parceiro estavam com dificuldades financeiras significativas. Ela me disse que estava fazendo de tudo para ganhar mais dinheiro, pois ela tem seu próprio negócio. E o marido tem um emprego fixo, é funcionário de uma firma.
O bacana é que o marido faz terapia. E levou essa angústia dos problemas financeiros mais acentuados em Agosto e início de setembro à sua terapeuta. E passou a conversar mais com a esposa – minha cliente – sobre esses desafios. Começou, então, a identificar claramente várias crenças e posturas habituais bem negativas em relação ao dinheiro.
Em determinado dia, um dia após uma produtiva sessão terapêutica com a sua psicóloga, o marido compreendeu o que vinha fazendo de negativo em termos de atitude e de crenças com relação ao dinheiro. Então, minha cleinte disse que ele falou com convição, com lucidez, com sinceridade o que se propunha a mudar em seu modo de encarar o dinheiro – e de lidar com o mesmo.
Galera… impressionante o que ela me falou. Neste EXATO dia, justamente neste dia em que ele expressou de modo bem convicto e claro o que mudaria em suas crenças e atitudes diante do dinheiro, dois clientes à tarde (ele compartilhou isso com ela na hora do almoço) entraram em sua loja e fizeram encomendas grandes do que ela oferece. E pagaram por isso. Foi o preço exato da dívida que eles fizeram no final de Agosto e início de Setembro!!
Impressionante, não? As crenças negativas e os hábitos meio capengas do marido de lidar com o dinheiro estavam influenciando a vida financeira dela, e, portanto, do casal (Casa 8). E foi o marido passar por essa crise e se envolver convictamente com a mudança em seus valores e modo de lidar com o dinheiro (Casa 8) que ela recuperou o prejuízo financeiro de Agosto e Setembro…
Ela me disse que nem tinha noção do quanto essa maneira de lidar com o dinheiro do marido estava influenciando na vida financeira do casal. E percebeu claramente esse poder de influência quando o marido decidiu se comprometer com a mudança em seus valores financeiros (Casa 8) e houve logo à tarde o reflexo dessa mudança nos seus rendimentos com os dois clientes.
Eis um belo exemplo desse poder de influência de uma pessoa sobre outra, principalmente quando compartilham de uma certa intimidade… Casa 8.
Obs.: MUITO OBRIGADO, minha Querida Cliente…
Beijãozão nocês…
Yub