O casal Imperatriz e Imperador: Talento versus Disciplina

Tirando a carta d’O Louco, arcano sem número, fim e início da sequência, o Tarot se inicia com a fecundidade precoce d’O Mago. Quem recebe as sementes e começa o processo de gestação é A Sacerdotisa, mestra das esperas. Porém, o momento da frutificação só vem com A Imperatriz; é aqui que sentimos nossa capacidade de gerar se manifestando num clima de abundância e alegria. O Imperador vem firmar as conquistas, botar ordem na casa.

A dinâmica da criação tem duas engrenagens bem representadas por esses dois últimos arcanos: o talento e a disciplina. É muito comum perguntar a escritores, pintores, cineastas e outros artistas quais os métodos que usam para criar: se partem da inspiração e confiam apenas no talento ou se a disciplina, a rotina, a constante prática é que conduz à maestria.

A Imperatriz reflete bem a criação espontânea, fruto do talento – bruto, porém abundante, vivaz, um tesouro. A fase da dilapidação é trazida pelo arcano d’O Imperador. É ele quem chega com o cinzel e transforma o talento manifestado numa estrutura capaz de multiplicar a produção. Muitos desses criadores atestam que misturam inspiração e suor, Imperatriz e Imperador. O fruto aparece no seu primeiro estado e, depois de muito trabalho, é que vira alguma coisa com começo, meio e fim.

Bráulio Mantovani, roteirista de filmes como “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”, dá a dica:



Pequeno glossário: escaleta é um documento onde consta as cenas em ordem e o que acontece em cada cena.

beijo grande
yuri assis – email: y.n.assis@gmail.com; twitter: @assisy; www.facebook.com/assisy.
Equipe Yub de Tarot