Sete de Copas: Uma baita ilusão ou a realização de um grande sonho?

O Sete de Copas é mesmo um mistério (ele sempre me faz lembrar a dinâmica representada por Netuno na Astrologia). Lembro de um dos meus primeiros jogos de Tarot, quando comecei a praticar. Uma grande amiga minha estava interessada num homem casado. Ela já havia ficado com ele. E estava apaixonada. Joguei o Tarot na época para a relação dos dois. Adivinha qual Arcano saiu em destaque retratando a relação? O Sete de Copas, claro!
Na época, fui taxativo. Cuidado, “fulana de tal” (nome da minha amiga)! Você provavelmente está muito idealista com esse cara. Está esperando demais. E ele tende a ser uma ilusão. A decepção poderá ser uma consequência dessa visão idealista que tem por ele.
Como resposta, recebi dela a expressão do quanto ela dizia amá-lo. E eu senti sinceridade. Ela expressou tamanho desejo por ele e um sentimento tão intenso e sublime, que eu fiquei confuso. O Sete de Copas me parecia ser  uma ilusão. Porém, os sentimentos dela por ele me pareciam bem reais, comoventes até.
Sabe o que aconteceu? Durante anos, a história continuou. E o cara se separou da mulher, foi morar com a minha amiga, namoraram, decidiram se casar e no início deste ano eles tiveram o primeiro filho. Acompanhei esse processo. Foi muito sofrido no início. Mas percebi o quanto minha amiga realizou o seu sonho: de se casar com esse cara.
Essa foi uma história que me fez observar o Arcano 7 de COPAS com mais carinho e atenção. Ontem, por exemplo, tive um outro caso. O da previsão que fiz para a final do torneio masculino de tênis, o US Open, entre Rafael Nadal e Novak Djokovic. Veja os Arcanos que saíram e a presença do 7 de Copas para o espanhol:
Quando sai o Sete de Copas num jogo de Tarot, me atento para a possibilidade da realização de um grande sonho ou para uma baita decepção. Daí a importância de olharmos o jogo como um todo. No caso do Pèladan de Rafael Nadal, ainda mais em comparação com o do sérvio Djokovic, parecia que o espanhol venceria a partida e se tornaria o campeão do US Open 2010.
Quando fui ler a respeito da história de Nadal, faltava esse título para ele ser o ganhador dos quatro maiores torneios mundiais do circuito de tênis (Grand Slam). Era o único que lhe faltava para essa conquista. Ou seja, não foi “simplesmente” ganhador do US Open. Essa conquista o levou a completar um grande sonho (7 de Copas).
Eis o mistério envolvendo o SETE DE COPAS. E a importância de se observar o jogo como  um todo.
Beijãozão nocês…
Yub