Rei de Espadas: a força de suas convições e a lucidez mental.

O naipe de Espadas simboliza o nosso lado mental, intelectual. O campo das ideias, dos pensamentos e do conhecimento é bem descrito por esse naipe.
Já os Arcanos Menores representados pelo Rei – seja de que naipe for – indicam a autoridade. É o poder de realização. Simbolizam um papel de destaque, poderoso.
Quando unimos a figura do Rei e o naipe de Espadas, temos o Rei de Espadas. Então, há a junção do poder do intelecto, a autoridade intelectual, a força da comunicação dos conhecimentos.
O Rei demanda, portanto, autodomínio, responsabilidade, maturidade. Simboliza uma fase de amadurecimento, uma vez que é a culminação de uma jornada por determinado naipe, iniciado no As, seguindo para o 2, 3, 4, … Rei! Ou a culminação de um ciclo menor, do Pajem, do Cavaleiro, da Rainha até o Rei.
Tanto o ciclo maior quanto o menor, representam a finalização de um processo. E esse fim de ciclo, esse poder conclusivo, marcado pela maturidade da experiência, é bem visto no Rei. Daí sua responsabilidade e seu poder. Um pai é muito mais responsável por seus atos do que uma criança, seu filho. Porque já viveu mais, tem mais experiência, tem mais conhecimento do “certo e do errado.”
Então, quando o Rei de Espadas sai num jogo de Tarot, como no Arcano do Dia, ele está indicando o quanto é importante usarmos construtivamente o poder de nossa mente, a força de nossos pensamentos.
Com maturidade mental, com autoridade intelectual e com a posição de destaque em um papel de comunicar nossos conhecimentos, temos condições de usar essa força mental, intelectual e comunicativa de uma maneira realmente produtiva, lucidamente realizadora.
É o que vivi ontem, quando lidei com uma situação de embate de poder intelectual. Graças à lucidez racional, a uma visão clara da implicação desse jogo, pude demonstrar a segurança (Rei) em minha forma de pensar, em meus conhecimentos e em minha forma de comunicar (Espadas) as minhas ideias (Espadas), a minha opinião (Espadas).
Porque a insegurança naquilo que estudamos, aprendemos e conhecemos é que suscita em nós uma postura negativamente autoritária, intelectualmente impositiva, como se precisássemos berrar e esbravejar para convencer que temos a verdade absoluta.
E essa atitude revela a nossa fraqueza mental, reflexo da insegurança em nossas crenças, de quem precisa xingar e impor agressivamente uma opinião para ter razão. Eis o lado negativo do reino do naipe de Espadas… É a expressão do preconceito. E que foi vivida por alguém repleto de preconceitos, estreiteza mental e desconhecimento (= ignorância) do assunto.
Quer ver um exemplo prático tanto do Rei de Espadas vivido positivamente quanto negativamente? Aqui está:
Beijãozão nocês…
Yub