O Sol: o Arcano mais perigoso do Tarot…

O título deste post pode chocar inicialmente a quem entende de Tarot. Por isso que eu o explicarei agora. Tenho visto muitas clientes entrarem em cada furada quando Sol sai em seus jogos… Os fatos têm me apontado um detalhe interessante… 
A pessoa que está sendo representada por essa Carta (o Arcano 19) NÃO quer ver a verdade. Ela está tão convicta de que está tudo maravilhoso (em seu relacionamento, na sua vida ou na área/Casa do Método de Tarot usado) que não adianta eu dizer certas verdades apontadas pelo seu jogo… verdades que mostram o oposto daquilo que ela está vendo… 
Estou começando a acreditar que o Sol é a estrela do sistema chamado NAIPE DE COPAS… hehehe Parece que todos os arcanos desse Naipe fazem parte de sua constelação… rsrs Ou que o Sol absorveu toda a ilusão somada de cada carta do naipe de Copas… 
Agora, eu me questiono… Por quê? Por que a pessoa que tem o Sol ali no seu jogo de Tarot está na postura  “Me engana, que eu gosto”?
Justo o Sol? O Arcano que é o que simboliza clareza, consciência?
Caraca… é JUSTAMENTE por isso!!! 
Quando nosso ego/consciente está se considerando muito senhor da vida, confiante em excesso no seu poder pessoal, na sua claríssima visão, 
é aí que o bicho pega… Como?
Porque quando o consciente se acha senhor, o inconsciente vai lhe aprontar uma peça… Vai lhe mostrar que você não é senhor de pôrra nenhuma. 
Em outras palavras, o pecado da Hybris, o orgulho exacerbado do ego, vai dar um jeito de lhe fazer se ajoelhar, se sentir humilhado para aprender a humildade. 
Quero deixar claro que HUMILDADE não é HUMILHAÇÃO. Mas a HUMILDADE costuma vir de algum tipo de HUMILHAÇÃO egóica… Fracassos, erros, escândalos, revelações dolorosas, traições, prejuízos financeiros, demissões, doenças… 
Já tive sonhos em minha vida que eu literalmente caía de joelhos. Por exemplo, sonhando que estava dormindo e caía da cama, de joelhos no chão. Tais sonhos eram mensagens do INCONSCIENTE de que não estava gostando da postura orgulhosa, vaidosa, “supra sumo” de meu ego… Que eu estava “me achando” demais… E que uma queda estava por vir… 
Não por acaso, depois de um Arcano MUITO egóico, vem uma decepção, uma queda, uma humilhação. 
Depois da Força, vem O Pendurado. Após o Diabo, vem a Torre. Posterior ao Sol, vem o Julgamento… E o Sol não é a aquela representação da claridade-mor? Não há um respingo de sombra… nadica de nada. Em breve, a escuridão irá reinar soberana… na noite escura da alma, onde tudo parecerá morto e clamará por um renascimento (Julgamento).

O renascimento de uma nova consciência, muito mais madura… Não é mais a consciência infantil e inocente do Sol… Algo precisa morrer para renascer (Julgamento): a consciência da nossa finitude egóica e inocência infantil imatura (Sol) morre para dar lugar a um despertar maduro (Julgamento). 

O Tarot é um retrato simbólico da vida. Ele nos revela – por meio do seu simbolismo – a dinâmica da existência. 
E no caso do Sol, estou vendo o quanto a pessoa vai cair do cavalo já já… porque não está aceitando a verdade… Prefere se iludir a ver as coisas como são. Escolhe uma postura feliz, só que imatura e, portanto, falsa. Opta por ignorar os conselhos do tarólogo, do terapeuta, do psicólogo, do amigo, enfim, de alguém que está vendo a arapuca que aguarda a pessoa… por ela ficar nessa de “não me mostre a verdade, estou feliz com minhas ilusões.” “Prefiro acreditar nisso do que ver aquilo.” 
Bom… fazer o quê, né? A vida ensina… 
Beijãozão  nocês…
Yub

O Sol: a luz que você possui e expressa.

Você já ouviu falar que o que você possui de bom merece ser visto, certo? Essa dinâmica é bem a cara do Arcano 19 do Tarot. Não guarde sua luz própria. Não a esconda. Ela foi feita para brilhar.


Portanto, quando o Arcano O Sol sai em alguma Casa do Mandala ou mesmo como Arcano do Dia, você poderá expressar seus dons com criatividade (Sol) naqueles assuntos da Casa do Mandala em que tal Carta saiu. E receber elogios por conta dessa expressividade tão cativante.

Caso O Sol saia como Arcano do Dia, você poderá receber elogios neste dia em função do que criou ou expressou de modo criativo.

O Arcano Menor que acompanha o Sol como Arcano do Dia mostrará que tipo de situação poderá ser a que atuou com criatividade.

Se for, por exemplo, o Rei de Espadas, você poderá ser elogiado (Sol) por aquilo que criou (Sol) em termos de produção intelectual e comunicativa (Rei de Espadas).

Beijãozão nocês…
Yub

O Sol e a integração da Sombra: resultado é a CRIATIVIDADE!

Em muitos baralhos de Tarot, a Carta do Sol apresenta duas crianças brincando, unidas. Elas aparentam ser gêmeas, pois são muito parecidas.
Somente ontem, ao olhar para esse Arcano (pois o tirei como Carta do Dia), eu pude vislumbrar a sua ligação com a Sombra (na acepção de Jung).
Em meus estudos iniciais, ainda mais por ter sido sempre acompanhado pelas leituras de Psicologia Analítica, eu nunca poderia ter conectado O Sol com A Sombra. Mas eles estão muito ligados.
Foi aí que interliguei o fato que eu já percebera em mim há alguns anos: a consciência e o trabalho com a Sombra é um processo que, bem feito, nos fornece muita energia criativa. Na verdade, a libera. A criatividade dá vazão de uma maneira muito intensa nesse processo de conscientização e integração da nossa Sombra.
E a carta do Sol tem como um de seus primordiais atributos justamente a CRIATIVIDADE.
Resolvi, então, pesquisar o capítulo que aborda essa temática dos irmãos gêmeos (tais como as crianças do Arcano 19 aparentam ser) no livro “Ao encontro da Sombra: O potencial oculto do lado escuro da natureza humana.”
No capítulo 12, de autoria de Christine Downing, ela escreve, na página 88:
“Irmãos/irmãs do mesmo sexo parecem ser um para o outro, paradoxalmente, tanto o eu ideal quanto o que Jung chama ‘a sombra’. Eles estão envolvidos num processo mútuo, único e recíproco de autodefinição. (…) De modo geral, o trabalho de autodefinição mútua parece prosseguir através de uma polarização que semiconscientemente exagera as diferenças percebidas e reparte os atributos entre as irmãs (‘Eu sou a inteligente, ela é a bonita’). Também é frequente que as irmãs pareçam repartir os pais entre elas (‘Eu sou a garotinha do papai, você a da mamãe’). Eu sou quem ela não é. Ela é o que eu mais gostaria de ser mas acho que nunca serei, e também o que mais me orgulho de não ser mas tenho medo de vir a ser.”
“A sombra é relevante ao nosso interesse nos irmãos/irmãs proque Jung diz que nos mitos, na literatura e nos nossos sonhos, a sombra é geralmente representada por um ‘irmão.”
Esses trechos serviram como “fundamento teórico-junguiano” para essa intuição de enxergar a importância do desenvolvimento da criatividade (Sol) através da consciência e do trabalho com a nossa sombra (irmão gêmeo da Carta).
Beijãozão nocês…
Yub