Templo de Afrodite: Ação e reação no amor!

Nestas semanas em que Vênus – símbolo dos relacionamentos afetivos – está fazendo quadratura com Plutão e Saturno (crises), eu tenho feito muitos Templos de Afrodite.

Com isso, um olhar mais profundo sobre a magnitude desse Método tem sido alcançado, graças aos feedbacks de minhas clientes. Devo meu aprendizado a vocês! Sou MUITO grato!
Mantendo, claro, a identidade delas preservada, compartilharei alguns detalhes da conexão entre as Casas de cada pessoa que forma o casal.

Vou exemplificar, neste post, o quanto a Casa 1 (a intenção do consulente) e a Casa 2 (a intenção da pessoa parceira do consulente) se influenciam mutuamente. É como se uma gerasse a outra.

Em outras palavras, em função do comportamento de uma pessoa, a outra adota determinada reação. E esta acaba reforçando o comportamento inicial e vice-versa.
Vamos exemplifcar?

Vamos nessa!

Uma cliente está com a Casa 1 (sua intenção na relação) com O Carro. A pessoa parceira tem na Casa 2 (sua intenção na relação) A Sacerdotisa.

O Carro simboliza o impulso dinâmico de se obter logo o que almeja. O Arcano 7 do Tarot representa, então, a possibilidade de muita impulsividade e agressividade, justamente porque não se tem a paciência de esperar alguma atitude da pessoa parceira ou uma melhor oportunidade dentro do relacionamento para conquistar o que se quer. 

Em contrapartida, A Sacerdotisa é o oposto. O Arcano 2 do Tarot simboliza a passividade, o recolhimento, a inatividade. A pessoa parceira, portanto, está fechada, apática, recolhida, inativa. 

Consequentemente, essa atitude de passividade por parte da pessoa parceira (A Sacerdotisa) irrita o já impaciente impulso aguerrido da consulente (O Carro). E quanto mais esta vai com tudo, querendo impor sua vontade e resolver logo os problemas com uma postura impulsiva e até mesmo agressiva (O Carro), mais a pessoa parceira se fecha (A Sacerdotisa). 

A pessoa parceira parece se assustar com tamanho dinamismo e ímpeto da consulente, porque para ela, tudo deve se encaminhar com calma (Sacerdotisa), enquanto para a consulente é o contrário, tudo deve ser enfrentado e resolvido o mais rápido possível (Carro). 

É muito interessante – e riquíssimo – observar essa dinâmica entre as Casas dos parceiros através dos pares de Arcanos que simbolizam cada qual no Templo de Afrodite.

Beijãozão nocês…
Yub

Reflexões sobre o Templo de Afrodite!

O Templo de Afrodite é um Método de se jogar Tarot para questões afetivas. A pessoa pode ter ficado com alguém ou mesmo estar interessada em alguém que o método já se aplica para saber sobre as possibilidades de relação – ou da relação.
Infelizmente, nem sempre posso dizer à pessoa que a relação dela com fulano de tal se efetivará e será bacana nos próximos três meses. Muitas vezes, o relacionamento nem se concretizará, não irá para frente, não ocorrerá. 
Nesses casos, ou seja, de que a relação não será possível de ser estabelecida ou continuada, tenho visto uma nova “utilidade” para a Casa 7. Esta, no Templo de Afrodite, costuma representar o futuro da relação para os próximos três meses. E eu me perguntava: naqueles casos em que houve apenas uma transa, uma ficada e o Tarot mostrou que ficará nisso e não haverá algo mais, como fica a Casa 7? 
Em outras palavras, quando as próprias cartas do consulente e da pessoa para a qual ele quis saber no Templo de Afrodite já mostram a impossibilidade da relação, como fica a Casa 7? 
Nesses casos, a Casa 7 mostra o FUTURO NÃO TANTO PARA A RELAÇÃO, MAS PARA O PRÓPRIO CONSULENTE NOS PRÓXIMOS TRÊS MESES. E, claro, um futuro gerado pelos efeitos da não concretização/continuidade desse vínculo/encontro com outra pessoa. 
Por exemplo: se o Papa / 6 de Ouros saiu na Casa 7 de um Templo de Afrodite que já revelou nos pares de Arcanos de cada pessoa a impossibilidade de um relacionamento, esse par vai mostrar o futuro para o próprio consulente. A Casa 7 revelará como a pessoa poderá reagir – e o que poderá buscar – nos próximos três meses, em função do que viveu com a outra pessoa. 
E, nesse exemplo, o futuro apresentado (Casa 7) é de buscar compreender (Papa) o porquê o consulente atraiu essa pessoa e esse tipo de relacionamento que não se concretizou/continuou. E o quanto essa compreensão do propósito, do sentido e do significado (Papa) desse envolvimento lhe ajudará a se soerguer (6 de Ouros). 
Obs.: o seis de ouros mostra muito a ajuda que o consulente tende a receber de um especialista, no caso, provavelmente de um psicólogo (porque este é um especialista em assuntos afetivos). Então, provavelmente, a pessoa procurará nos próximos três meses (Casa 7) compreender os porquês (Papa) do que essa relação representa para sua vida, buscando a ajuda de um especialista/psicólogo (6 de Ouros). 
Beijãozão nocês…
Yub