Crenças X Desejos: o Embate da Co-criação!

 
“A INTENÇÃO INCONSCIENTE DE UMA AÇÃO SE REVELA NO SEU RESULTADO.”     Freud
 
 
Ao escrever a mensagem (Bebê Abandoado, Reflexões
Profundas e Psicologia Analítica/vide abaixo aqui no Blog: http://www.yub-universosimbolico.blogspot.com), coloquei em movimento algo que gerou uma
enxurrada de e-maisl em PVT pra mim.

Na maioria deles, uma tônica:

– Como pode você, Yub, que sempre escreve valorizando nossa capacidade de
co-criação, dizer que muito daquilo que dizemos conscientemente querer é
sobrepujado pelo nosso inconsciente??

Pois é… rsrs

Talvez seja porque eu, em minha própria experiência, tenho percebido que
co-criar qualquer coisa na minha vida segundo as técnicas e as motivações
preconizadas no filme O SEGREDO (e QUEM SOMOS NÓS) – para que ELAS SE REALIZEM
-, me leva NECESSARIAMENTE a encarar os processos AUTO-SABOTADORES que estão
enraizados em meu inconsciente…

Sim, não adianta apenas visualizar um relacionamento afetivo lindo,
maravilhoso, enriquecedor e repleto de afinidade com uma pessoa-parceira se a
gente não trabalha em nós os nossos arraigados medos da intimidade e do que a
troca íntima implica na dinâmica de uma relação amorosa.

Não adianta nada apenas visualizarmos e colocarmos em prática todas as dicas e
técnicas mostradas nos filmes THE SECRETE e WHAT THE BLEEP… sobre como
conquistar a abundância material se nós não reconhecemos (compreendemos e
trabalhamos) nossas crenças de que, por exemplo, o dinheiro é sujo, de que rico
é tudo FDP/ladrão, de que dinheiro e felicidade não combinam, etc.

 

Como gosto MUITO de tentar praticar aquilo que estudo e procuro
compreender, experimento. Venho – desde o boom do lançamento de
filmes e livros na linha THE SECRET e WHAT THE BLEEP – praticando
VÁRIOS exercícios e técnicas de CO-CRIAÇÃO.

Então, várias coisas que eu venho desejando e co-criando via tais
técnicas surgiram em minha vida. As oportunidades de vivenciá-las
apareceram e eu adentrei nas mesmas

 

Não posso falar aqui quais situações são estas, porque eu iria expor
várias pessoas que não gostariam de ser expostas pra tanta gente.
Então, posso dizer que 4 circunstâncias que tanto desejava surgiram no final de março/2008.
Fiquei empolgadíssimo, percebendo – na prática – o funcionamento da
aplicação consciente de tais técnicas de co-criação.

Assim, tais situações foram se desenvolvendo e chegando no ponto-
chave em que iria, de fato, concretizá-las e desfrutá-las como
sempre desejei.

Aí… numa mesma semana, todas essas 4 situações iriam se
solidificar. Elas iriam se concretizar e eu poderia sentir-me
satisfeito por meus desejos terem realmente se realizado.

Porém, há cerca de seis dias da culminação e conquista das mesmas,
eu começo a sentir fraqueza. Meu corpo pede descanso. Meu nível de
vitalidade estava em baixa. Eu, então, comecei a ficar ansioso. Não,
agora não! Este não é o momento de reduzir o ritmo! Mais do que
nunca, preciso de energia para realmente solidificar tais desejos!
Não, mil vezes não.

Não ouvi meu corpo pedindo por diminuição do ritmo. Não tive a fé de
continuar seguindo o ritmo que me levou à realização de tais
desejos. Quis controlar tudo e todos para que não houvesse a mínima
possibilidade de meus desejos não serem realizados. Forcei meu corpo
a ter energia. Quanto mais ele pedia descanso e diminuição do ritmo,
menos dormia e mais me dedicava – ansiosamente – a manter o pique
para chegar ao ponto de culminância de meus desejos.

Até que peguei uma infecção e fui obrigado a repouso absoluto,
justamente nos dias em que efetivaria 3 desses 4 desejos tão
sonhados por mim. Não acreditei… E me perguntei: por quê?

E percebi que tudo o que desejamos, chega até nós sim. Porém, não
basta apenas desejar. É necessário que as crenças que temos sejam
compatíveis com aquilo que desejamos. Percebi o quanto essas 4
coisas que desejei e co-criei eram questões que EU NUNCA ACREDITEI
que conseguiria, entende? Percebi que as crenças que construí há
anos atrás eram justamente OPOSTAS à realização desses 4 desejos que
se materializaram em minha vida

Nesse repouso absoluto, a Vida me jogou pra dentro de mim. Nessa
última semana de março e primeira semana de abril, 
eu
fui “obrigado” a perceber as auto-sabotagens de minhas crenças.
Estas foram alimentadas durante anos em termos de acreditar que
NUNCA teria tais desejos que estavam sendo realizados no meu
existir.

Ainda bem que a realização de tais desejos foi ADIADA. Não cheguei a
miná-los/perdê-los por completo em função de meu repouso absoluto
para recuperar-me. E pude – e estou podendo – trabalhar em terapia e
comigo mesmo tais crenças OPOSTAS aos meus atuais desejos.

 
Ao compartilhar tais situações com duas amigas (a Carol/Carolina Senna e a Lu/Luciana Ramalho), elas me mostraram algo muito belo:

Elas perceberam que o tempo de NÃO CONCRETIZAÇÃO EFETIVA
DE UM DESEJO (de uma situação) é o tempo PERFEITO – por mais que
pareça lento demais – pra amadurecermos e vivenciarmos tais projetos
com mais força e potencial. Ou seja, com mais confiança, preparo e
maturidade. Com as crenças devidamente trabalhadas em termos de
compatibilidade verdadeira com o que desejamos… ;D

Então, só pra deixar claro, eu preconizo e AMO a mensagem desses filmes porque sei, por experiência
própria, o quanto se demanda um PROCESSO INTERNO de autoconhecimento (com tudo o
que ele implica em termos de trabalho alquímico com aquilo que paira em nosso
inconsciente e que costuma nos sabotar) para efetivamente CO-CRIARMOS o que
desejamos e para MANTERMOS saudavelmente o que co-criamos, desfrutando-os
prazerosa e naturalmente.

Ao vizualizar, mentalizar e aplicar diversas técnicas para melhorar minha vida
profissional, afetiva, financeira, familiar, humanitária, intelectual,
comunicativa, corporal, espiritual, etc., vou TENTANDO perceber minhas
resistências internas JUSTAMENTE sobre aquilo que tenciono co-criar.

Não há milagres nem saltos quânticos que nos levem (ou tragam) magicamente ao
que desejamos sem que passemos por um processo alquímico de trabalhar aquilo que
EM NÓS MESMOS impede e/ou sabota o alvo de nossas aspirações co-criadoras.

É assim que percebemos o quanto a permissão interna (não mágica, mas
trabalhada) inevitavelmente nos trás oportunidades, possibilidades, idéias e até
mesmo aquilo que desejamos co-criar.

Creio que agora ficou mais claro o quanto valorizo, gosto e indico livros e
filmes nessa linha THE SECRET e QUEM SOMOS NÓS, uma vez que essas ferramentas
nos estimulam, incentivam e nos movimentam rumo a um existir mais inteiro, mais
apaixonado, mais dinâmico, mais “positivo” – DESDE QUE NÃO DESANIMEMOS COM A
PRÓXIMA ETAPA:

ou seja: *** trabalharmos alquimicamente/internamente o que existe a nível
ainda inconsciente e que tende a sabotar e/ou impedir a conquista daquilo que
tanto desejamos e buscamos co-criar. ***

Se eu fosse contra as mensagens e ferramentas no estilo O SEGREDO e QUEM SOMOS
NÓS, eu também deveria ser contra que os bebês deixassem de engatinhar para
andar – já que ficar de pé e andar ereto os levam inevitavelmente a várias outras
experiências na vida que os ensinam COMO caminhar melhor e AONDE podem chegar…

 
Beijos vivenciais nocês…
Yub


Abra sua conta no Yahoo! Mail, o único sem limite de espaço para armazenamento!

Be Sociable, Share!

About YubMiranda

Sou Astrólogo, Numerólogo e Tarólogo. Formado em Filosofia pela PUC/MG (1996-1999) Simbologista e pesquisador da Psicologia Analítica (psicologia junguiana).

2 comments on “Crenças X Desejos: o Embate da Co-criação!

  1. Olá, minha Querida Kika!!!

    UAU… Belíssimo relato este seu, minha Linda… MUITO OBRIGADO por compartilhar conosco!!!

    Nada melhor do que aprendermos com as experiências práticas das pessoas com as quais entramos em contato…

    E PARABÉNSS pelo seu processo de autoconhecimento!! É ISSO AÍ!! ;D

    Beijo bem carinhoso nocê…
    Yub

  2. OLA YUB,
    estou impressionada com a questão da auto-sabotagem e a relação com os arcanos pendurado e a morte. Isso tudo está acontecendo justamente agora na minha vida!!! Existe um cara que apareceu do nada na minha vida, do nada mesmo (!!) e que eu tive uma coisa louca por ele – uma mistura de amor, desejo, medo, mágoa, uma salada mista de sentimentos que me revelaram ser uma pessoa importante do passado (de outra vida). Mas nunca consegui falar com ele e ele mora longe longe. Uma amiga que é taróloga já fez vários jogos e notou que ele é a minha alma-gêmea, a pessoa com quem um dia vou casar e ter filhos etc. (tudo o que sempre quis!) Mas sempre que tirava o tarot apareciam as cartas do pendurado e da morte. E desde que isso tudo começou, em fevereiro, eu fiz ela tirar as cartas umas 20 vezes e eu mesma tirava porque não conseguia acreditar que isso estava acontecendo comigo (auto-sabotagem!). Comecei a sofrer por causa disso e até arrumei um namorado para ver se esquecia isso, porque por mais que fosse uma coisa desejada, eu achava que era bom demais para ser verdade, que deveria ser uma ilusão, que eu deveria viver na racionalidade, no meu presente, no meu aqui-e-agora (inclusive porque ele está longe!). Eu sempre andava na praia duas ou três vezes por dia para tentar esquecer, mas era como se ele estivesse entranhado em mim! Eu ainda tive vários sonhos, afirmações, oráculos… tudo confirmando a alma-gêmea e eu não conseguia acreditar ao mesmo tempo que queria acreditar. Um dia dei uma topada num armário e quebrei o dedo do pé (obs: não senti dor nenhuma! só notei que tinha quebrado porque o dedo saiu do lugar), ou seja, tenho que ficar enfurnada em casa por quase um mês. Durante esse período, que apareceu nas minhas cartas como o pendurado e o ermitão, comecei a sentir novas coisas como se fosse uma instrução, um momento de decisão e de aprendizagem! Desde então comecei a estudar essas coisas que estavam acontecendo comigo e a me auto-conhecer: tarot, sonhos, premonições, astrologia, vids passadas… e recentemente tenho vivido o caminho dos atros e aprendi que o meu a minha “cabeça do dragão” está em cancêr e o rabo em capricórnio. As coisas começaram a fazer sentido, inclusive um sonho que tive com ele – que é de câncer – deitado na boca de um dragão chinês como se estivesse sendo entregue a mim!! (esse sonho foi bem antes de descobrir meus nodos). Estou muito feliz de estar começando a entender tudo – graças ao meu pé quebrado! – e de ter encontrado o seu blog, que têm me ajudado muito também! :)
    Muita luz, muito amor!!
    Kika

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

For spam filtering purposes, please copy the number 5923 to the field below: