fbpx

(2) Um novo olhar sobre as SINCRONICIDADES!!!

E quando, mesmo diante de sincronicidades negativas, nós seguimos em frente?
 
Muito aprendizado virá daí… Poderemos, inclusive, perceber nossas
resistências, nossos receios e nossas crenças “negativas” durante a vivência
desse “seguir em frente.”
 
A pessoa, por exemplo, que aceitou a promoção, o cargo de maior
responsabilidade e o salário maior poderá até desistir do emprego, voltar ao
seu cargo e salário iniciais, dizendo para si que deveria ter seguido as
“sincronicidades negativas” e nem aceitado essas oportunidades.
 
Porém, ao aceita-las e tê-lo vividas, nem que seja por um breve período de
tempo (já que logo depois desistiu e voltou à sua vida de antes), ela teve
condições de, por exemplo, identificar mais claramente suas crenças negativas
sobre dinheiro, sucesso, status. As sincronicidades negativas mostraram que suas
crenças negativas sobre dinheiro, sucesso e status a atrapalhariam de usufruir
as oportunidades de mais poder e crescimento profissional/financeiro.
 
Quer sendo seguidas ou não, as sincronicidades negativas têm muito a nos
ensinar sobre as questões que envolvem o tema da oportunidade co-criada. Ou
seja, elas têm muito a nos revelar o que de fato desejamos e, com isso, o modo
como estamos lidando com os temas das oportunidades que não usufruímos.
 
Essa pessoa, por exemplo, que (independente de ter seguido ou não as
indicações das sincronicidades negativas) não aceitou a promoção, abandonou
o cargo de maior responsabilidade e evitou um salário maior, tem condições de
perceber o modo como lida com o dinheiro, com a autoridade, com o sucesso e o
poder.
 
Independente se as sincronicidades negativas serão seguidas ou não por nós,
elas são reflexos de muitas questões que queremos evitar e fugir, porque, no
fundo, ainda não temos maturidade/preparo/condições de lidar com os temas que
elas (sincronicidades negativas) nos revelam.
 
Se trabalharmos em terapia ou em atividades terapêuticas as causas dessa
imaturidade/despreparo e falta de condições internas para lidar atualmente com
os temas envolvidos nas sincronicidades negativas, quem sabe em próximas
oportunidades em que atrairmos novamente situações para usufruirmos de fato
desses desejos co-criados (como ter sucesso, mais dinheiro e poder), as
sincronicidades positivas se façam presentes. E, assim, revelarem a alquimia
pela qual passamos, ao transformar crenças e hábitos, para aproveitarmos –
agora sim – as circunstâncias de realização efetiva de nossos desejos?
 
E será que temos condições de atrairmos sincronicidades positivas logo depois
de uma série de sincronicidades negativas? Será que, logo após a nossa recusa
em vivermos algo revelado por sincronicidades negativas, temos condições de
atrair sincronicidades positivas a respeito dos mesmos desejos e questões?
Será que temos condições de, mesmo não seguindo a mensagem de não
avançarmos nessa situação/desejo/questão, mudarmos essa paisagem durante o
processo de avanço e atrairmos sincronicidades positivas?
 
Eu creio que sim. E vou mostrar como através de uma experiência que tive
durante todo o primeiro semestre e, mais especificamente, no mês de
Agosto/2008, ao lidar com determinado trânsito astrológico e as minhas
experiências no trânsito de BH no processo de tirar minha carteira de
motorista…
 
Este será o assunto da parte 3… 😀
 
Beijãozão nocês…
Yub

 


Novos endereços, o Yahoo! que você conhece. Crie um email novo com a sua cara @ymail.com ou @rocketmail.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.