Das Sombras da Obsessão à Luz da Compreensão

 
Saudações LUMINOSAMENTE SOMBRIAS a todos!!
 
 
 
Numa das sempre enriquecedoras conversas que tive com meu irmão de alma (Kélsen André), falamos que o assunto Obsessões Complexas foi trabalhado pela primeira vez – de uma maneira bem aberta ao público – num encontro chamado Entremédiuns que ocorreu há alguns anos atrás.
 
Segundo o Kélsen, Entremediuns é um encontro espirita oferecido pela casa Everilda Batista, que discorre sobre temas, mini-cursos, palestras, etc… 
 
A mãe do Kélsen  leciona em uma escola que tem muitas educadoras espiritas de diferentes grupos e orientações. E um comentário que passou a circular não apenas entre elas como que na cidade e quiçá no Estado foi que após a participaçao dos mediuns no encontro mencionado, o numero de obsessão nos grupos, entre os mediuns, aumentou muitissimo.
 
Eu, então, comentei com o Kél que tudo aquilo em que incidimos nossa atenção, isso AUMENTA. Porém, POR QUE isso ocorre??
 
Uma estorinha para exemplificar:
 
Joãozinho está no seu quarto. É noite. Ele fecha a porta de seu quarto, apaga a luz e entra debaixo da coberta. Ouve um barulho. Será que é algum obsessor? Ele acabara de ler um livro espírita, falando justamente sobre a ação dos obsessores… Talvez fosse sua imaginação, despertada e acentuada pela leitura.
 
Ele cerra os dedos nas pontas da coberta, puxando-as para si. Procura fechar-se dentro do cobertor. Não quer ver o que está no quarto. Aquele barulho o amedronta. Prefere ficar ali, “trancado” debaixo das cobertas. Quem sabe assim ele se encontra mais protegido? Afinal, não há espaço ali debaixo da coberta para ninguém entrar, nem um espírito obsessor…
 
Se Joãozinho levantasse a coberta e olhasse ao redor, o espaço escuro de seu quarto seria MAIOR do que o da coberta; sem dúvida. Mas ele prefere não olhar. Afinal, não quer AUMENTAR a escuridão. Não quer enxergar MAIS escuridão.
 
Pena que Joãozinho não faz isso. Tudo bem que se ele assim o fizesse, a escuridão AUMENTARIA. Mas ele também veria o apagador e poderia acender a luz. Mas pra isso, ele precisa AUMENTAR sua visão do escuro. Precisa encarar essa ESCURIDÃO MAIOR para acender a LUZ.
 
E, infelizmente, nós – INICIALMENTE – nos assustamos com uma ESCURIDÃO MAIOR. Uma pena… porque escuridão é escuridão. A escuridão de um canto do quarto é a mesma do outro canto.
 
Do mesmo modo, as pessoas evitam falar da MORTE. Não… é melhor deixar quieto. Não falemos na dita-cuja. Preferimos não falar. Assim, quem sabe, evitamos lidar com o incômodo que seria provocado caso tivéssemos falado DELA, sobre ELA, a MORTE.
 
Preferimos não falar de uma DOENÇA. Não… é melhor não… Se falamos, corremos o risco de lidar com uma intensificação da dor que ela está gerando. É melhor evitarmos, deixarmos pra depois. Quem sabe assim a gente sare, né?
 
Tentamos escapar de tudo o que representa INCÔMODO pra nós. Evitamos enfrentar a MORTE, a DOENÇA e a ESCURIDÃO de frente. Encarar e trabalhar a Sombra é algo quase impraticável pra nós…
 
Temos medo do SABER porque temos medo de assumir as responsabilidades que vêm com o saber. Preferimos jogar tudo para debaixo do tapete.
 
Então, quando num ENTREMEDIUNS o assunto OBSESSÃO é trazido à tona, ÓBVIO que o incômodo AUMENTARÁ. Porque agora não tem como fugir mais. Agora nós TROUXEMOS À CONSCIÊNCIA o assunto e as implicações do mesmo. Agora não há como escapar.
 
Quando lemos um livro, o tema deste livro parece que é encontrado em cada esquina. Cada situação vivida por nós torna-se um espelho que reflete aquele tema lido. Vcs percebem isso com vcs também??
 
Um amigo psicanalista havia estudado umas 5 patologias profundamente. Qualquer cliente que lhe chegava, ele, naturalmente, enxergava no próprio alguma dessas 5 patologias. Será que o número de pessoas com essas 5 patologias AUMENTARAM??? Ou foi a ATENÇÃO a tais patologias que CAUSOU A IMPRESSÃO de que essas patologias AUMENTARAM??
 
Vejo o mesmo no ENTREMEDIUNS, no que essas pessoas falaram. A obsessão não aumentou. O que provocou essa sensação de aumento foi a CONSCIENTIZAÇÃO da obsessão. Ela rondava do mesmo jeito, pois as pessoas ali, muito provavelmente, continuavam do mesmo jeito.
 
Qdo comecei a me observar mais, enxergando certas tendências que não me faziam tão bem, por estarem acopladas a atitudes que também não me faziam bem, eu passei a me ver MUITO assim, com tais tendências. É como se elas tivessem aumentado. Quase achei que eu era SOMENTE a expressão de tais tendências. Parecia que eu não tinha outras qualidades e até mesmo outras fraquezas. Aquelas limitações sobre as quais eu INCIDIA LUZ, eu buscava me CONSCIENTIZAR, pareciam AUMENTAR CONSIDERAVELMENTE e tomar conta de minha personalidade.
 
Mas não… apenas estava mais CONSCIENTE delas.
 
Repare naquele dia em que vamos varrer nosso quarto. Na verdade, na véspera, já tínhamos observado quais os cantinhos que se encontravam mais sujos. Nuh!! Quanta poeira ali e acolá. E qdo fomos limpar – como nosso OLHAR estava FOCADO em LIMPAR as sujeiras – ENXERGAMOS SUJEIRA em outros lugares. Elas aumentaram tanto assim de um dia para o outro?? OU  foi a nossa CONSCIENTIZAÇÃO dessas sujeiras que nos fizeram ter a sensação de AUMENTO???
 
Na verdade, o que AUMENTARÁ a sujeira do quarto é JUSTAMENTE não nos CONSCIENTIZARMOS da EXISTÊNCIA delas e evitar LIMPÁ-LAS!! rsrs
 
Acho que poderia terminar minha mensagem aqui… rsrs Pra que falar mais? Essa frase que saiu aqui já falou tudo… rsrs Rodiei, rodiei, rodiei, escrevendo quase um tratado rsrs, qdo só precisava escrever apenas a frase inicial deste parágrafo acima!?!?
 
Aí é que nos enganamos…
 
Não basta apenas acendermos a luz do quarto para a escuridão que até então reinava ser iluminada. Ela não desaparece… Ela é INTEGRADA à luz.
 
Para chegarmos a esse ponto-chave, precisamos passar por um GRADUAL PROCESSO de auto-observação e auto-superação… Não basta Joãozinho sair da coberta e acender a luz. Antes disso, é necessário ele passar por um processo e tanto de autoconhecimento…
 
Por isso que muitas vezes evitamos nos relacionar, nos conhecer, estudar, participar de trabalhos espiritualistas, fazer terapia, etc…. porque FATALMENTE seremos lançados de volta para nós mesmos e teremos a oportunidade de intensamente nos ver com mais veracidade… porque nos veremos com mais intensidade…
 
É relativamente fácil nos relacionar objetivamente com as pessoas, tal como no estilo simbolizado pela Casa 7 da Astrologia. Mas aprofundar, intensificar a relação, criar mais intimidade, enfim, chegar no âmbito da Casa 8 é foda… o buraco é mais embaixo mesmo… vamos nos deparar com muitos medos, fraquezas, vulnerabilidades e o tanto de PODER que há nos mesmos, o tanto de FORÇA que fazemos para mantê-los debaixo do tapete…
 
Incidir esse olhar sobre a Casa 8 (nosso eu mais profundo) realmente faz com que vejamos nossas SOMBRAS (leia-se também OBSESSORES). E nesse VER, parecerá que tais SOMBRAS aumentaram. Na verdade, o fato de VERMOS é que causa essa SENSAÇÃO DE AUMENTO. Qdo, realmente, nossas SOMBRAS aumentariam se não as víssemos e lidássemos com elas…
 
Por isso, muitas vezes, a PSICOLOGIA é tida como MALDITA, como coisa pra louco ou ENLOUQUECEDORA…. Claro!! Se ela nos apresenta nossas SOMBRAS, é mais fácil AMALDIÇOÁ-LA do que trabalharmos nossos enroscos emocionais, sexuais, financeiros, espirituais, físicos, materiais, íntimos, psíquicos (Casa 8).
 
Tudo aquilo que desmistifica os TABUS é considerado MALDITO… Nelson Rodrigues é um MALDITO por revelar a faceta do ser humano que trai, por exemplo… Preferíamos nos enganar e deixar tudo como estava, maravilhosamente (aparentemente) harmonioso, belo, correto (Casa 7/Libra). Escorpião é considerado o signo MALDITO (a Casa 8 é seu domicilio). Os Anos Pessoais 7, 8 e 9 são considerados ANOS MALDITOS, porque nos “empurram” (caso nós mesmos, por escolha própria, não mergulhemos em nossas profundas insatisfações existenciais) a enxergar tudo aquilo que não está mais nos satisfazendo, nos agradando… OSHO é considerado um MALDITO. Porque nos desvela de maneira MAGISTRAL as nossas resistências à Vida, em TODOS os sentidos. ROBSON PINHEIRO é considerado um MALDITO por ousar fazer uma trilogia sobre as SOMBRAS do mundo espiritual que influenciam a nossa vida. FREUD foi considerado um MALDITO por nos revelar o INCONSCIENTE e certas questões sexuais… O Inconsciente sempre existiu. Porém, preferiríamos continuar jogando muito lixo pra debaixo do tapete do que nos conscientizarmos da existência do INCONSCIENTE. Malditos… sou fã dos MALDITOS…
 
O Senhores das Trevas, ou seja, os bandidos, os estupradores, os dragões, os carrascos, os magos negros são INSTRUMENTOS MALDITOS para compreendermos nosso lado MALDITO, assumi-lo, compreendê-lo e canaliza-lo LUMINOSAMENTE.
 
Qdo Chico Xavier falava o tanto de defeitos que tinha a cada pessoa que chegava comentando o quanto luminoso ele era, putz, ele estava nos mostrando que é impossível ser realmente luminoso sem a conscientização de nossas sombras.
 
É impossível chegarmos na luminosidade sagitariana sem antes termos passado pelas trevas malditas escorpianas. Mas nós queremos fazer esse salto… achamos que podemos pular essa etapa de nosso desenvolvimento simbolizada pela Casa 8. Queremos chegar ao DEUS da Casa 9 sem antes passar pelo INFERNO da Casa 8… Doce ilusão… Caíremos no lado superficial, preconceituoso e fanático das leis e princípios da Casa 9/Sagitário se não fizemos uma viagem anterior às densas nuvens sombrias da Casa 8.
 
É melhor vermos os obsessores como destruidores… porque assim também AINDA continuaremos sem alcançarmos a essência do aprendizado que nos chega através das OBSESSÕES, atualmente consideradas COMPLEXAS….
 
E quando o Kélsen diz que “a obsessão é a menina dos olhos dos centros espiritas. Obsessores são responsaveis por tudo que ocorre em um centro, da gripe do medium a queda do muro por falta de arrimo. Os obsessores é o ponto de fuga no qual direcionamos o peso que nos traz a visão kardecista de que somos os responsaveis pela nossa vida. O kardecismo traz muito de uma filosofia existencialista em que cada um de nós é o único responsavel por nossas escolhas, de que nossas açoes recaem sobre nós mesmos. No entanto, para aliviar o tamanho desta responsabilidade, nós responsabilizamos os obsessores, eles levam uma parcela significativa da culpa para aliviar a nossa consciencia e nos permitir um agir mais tranquilo no mundo, ou seja, não nos responsabilizando por tudo o que acontece.”
 
Eu concordo com ele…
 
Em vez do Diabo católico, os centros espíritas encontram o seu semelhante: os OBSESSORES/DRAGÕES. Em vez do pecado católico e de todo o inferno acoplado, os espíritas criaram o karma “ocidental” e todo o umbral/astral compatível… Mudaram os nomes, mas tudo permanece igual… Permanecemos colocando a culpa no EXTERNO para não termos o trabalho INTERNO de nos TRABALHAR, assumindo as responsabilidades pelo que escolhemos e fazemos conosco, com nossas relações e com nossa vida…
 
Aprofundando nessas questões de obsessões e obsessores, o Kélsen escreveu:
 
KÉL:
Mas o que são obsessores? Como eles se ligam a nós e nao a outros? Obsessores inicialmente eram seres desencarnados que por motivo de vingança, por maldade, por ignorancia interferiam na vida dos encarnados os prejudicando. Eles prejudicavam aproximando do individuo e provocando nele ideias fixas, sensaçoes, sentimentos que eram do desencarnado e nao do encarnado, o que tornava cada obsediado em um médium em potencial e cada pertubado emocional, intelectual em um obsediado em potencial.
 
De maneira que de certa forma e por determinado enfoque o centro espirita “vive” dos obsessores que levam os obssediados e dos obsediados que levam os obsessores, é uma retroalimentaçã o, que vai jogando consciencia e luz em aspectos que nao chegaria-se caso nao houvesse a tenue linha, divisão de luz e sombras.
 
Quero dizer que quando temos uma virose e procuramos ajuda médica auxiliamos a nós mesmos por termos buscado ajuda, aqueles que esão em nosso entorno por buscarmos tratamento e de certa forma aos virus por poderem ser estudados e tratados. Tirando a condição de objeto dado ao virus, que igualaremos ao obsessor, a reciprocidade é legitima, com a diferença é que muitas vezes não sabemos quem levou quem para a luz. Porem quando o medium chega ao centro espirito carregado por obsessores, com a vida travada em muitos aspectos e inicia um tratamento, ele esta auxiliando a si mesmo, aos que estão a sua volta e inclusive aos obsessores, de maneira que todos se beneficiam, se esclarecem a partir de uma condiçao sombria, nefasta.
 
Assim sabemos que os obsessores se ligam a nós por sintonia, por vibração, por frequencia modular mesmo, se a gente vibrar um tom acima, eles nao conseguem nos ver.
 
O ponto que eu gostaria de caminhar é o de que a obsessão era uma pratica aberta, sem muitas elaboraçoes, escamoteamentos e complicaçoes. O tratamento dela, a profilaxia dela era dado na atenção, no orai e no vigiai. os proprios obsessores na maioria dos casos queriam ajuda e se chegavam ao centro é porque pediram tregua, arrego. Se fossemos traçar uma linha poderiamos dizer que estas obsessoes eram passionais, isto é, a gente desvelava nelas uma relação de amor e ódio, como por exemplo: um relacionamento que em algum ponto alguem foi traido seja fisica, moral, espiritualmente.
 
As obsessoes hj tem sido cerebrais, articuladas, estudadas, analisadas. Há tempo nao realizo reunioes de desobsessão no plano material, (inclusive por falta de suporte para darmos sustentação material ao trabalho) mas acredito que já nao temos mais com a mesma frequencia o louco ciumento que persegue a mulherpor vidas a fio nao deixando ela casar, o escravo que persegue o senhorzinho devido aos maltratos, o sócio que persegue o outro por ter sido roubado. As obsessoes hj são estudadas com niveis de detalhes e requintes que assusta, como ilustração pensem no crime organizado, coloquem os caras uns quarenta anos a frente… é neste nivel que eles estão e tem agido no astral.
 
Eu comento:
YUB: porque nos percebemos seres mais complexos, creio eu, as obsessões se tornaram mais complexas…. rsrs pra mim lá é espelho de cá, porque, pra mim, lá e cá são a mesma coisa, somos nós mesmos… rsrs
 
KÉL:
Quero dizer com isso o que o Robison vem dizendo em seus livros ha tempos, que grupos vem relatando a anos as obsessoes mudaram. Dando volta no astral a gente encontra clinicas de obsessão, mais precisamente de empresas especializadas em obsessão na mesma forma que encontramos grupos especializados em assalto a banco, sequestro. Vc chega lá e contrata. A visão que alguns de vcs podem estar tendo é que eu estou falando de um lugar no lodo, na lama, com seres sujos e mal cheirosos, nao. Eu estou falando de lugares secos, arejados, ventilados, com uma iluminação branca bem aprazivel, com mulheres sorridentes no atendimento, chão de granito, portas douradas e médicos vestido de branco, impecavelmente alinhado, com um sorriso maroto que chega a ser confundido com mentor espiritual. De uma elevação, com uma gama de informação que nos desafia. Eles oferecem obsessão em pacotes que podem ir desde a manipulação ate os implantes que dá tanto comentarios e problematizaç oes.
 
Estes caras nao lidam com a passionalidade, pelo contrario, todas as açoes são estrategicas, estudadas, arranjadas, efeito domino, jogo de xadrez, movimentação de peça por peça para tentar alterar o tabuleiro da vida. São inteligentes, inteligentes é pouco, são inteligentissimos, conhecem a biblia melhor que os pastores e as praticas mediunicas melhor do que os dirigentes, uma tentativa de argumentção logica com eles é perda de tempo. Com isso estou dizendo que quando eles se dão ao trabalho de se manifestarem em um centro espirita é apenas para curtir com a nossa cara, chama-los a consciencia do que estão fazendo, a racionalidade de suas açoes nao adianta, pelo menos que eu saiba e tenha visto. 
 
Nao pensem vcs que faço apologia aos caras, que tento mostrar o poder deles e mostrar a nossa frailidade, em verdade o convite é para darmos um passo adiante, o convite é percebermos que o que era nosso trunfo, foi o nosso trunfo nao é mais. Se pensarmos assim podemos nos sentir derrotados, ou aceitar em nós uma nova forma de olhar e fazer isto, a integração. Antes era possivel na doutrinação a gente com os apelos racionais, com o auxilio dos tecnicos espirituais moralizar, esclarecer sobre coisas que nao fazemos e açoes que nao praticamos. Hj cada centro tem no minimo uma dezena de historia para contar de obsessores que desmascaram mediuns e dirigentes em plena mesa e ficaram dando risadas. Ficam contando os podres de cada um e rindo, se divertindo. A luz é para todos e nao para alguns, se vamos falar dela temos que introduzi-la em nós.
 
Nesse jogo de xadrez, neste novo tabuleiro o xeque-mate nao é derruba peoes, cavalos e sim grupos, em especial os grupos que estão fazendo a travessia das sombras para a luz, vejamos. Um detalhe aqui e para eles nao importa a orientação religiosa, nao importa se os grupos sejam espiritas, protestantes, catolicos nao importa, o trabalho dos caras é impossibilitar a luz. Intuo que os grupos evangelicos lidam, acomodam melhor os aspectos sombrios, refiro-me a conversão de drogados, de ladroes, de marginais de toda especie, eles acolhem melhor do que a orientaçao espirita, imagine vc ter ou estar cumprido cadeia pelos seus atos e ainda ter que ouvir dizer que na outra vida vc vai estar pagando pelos seus debitos…. O cara para aceitar isso conscientemente na vida dele tem que ser homem pra caramba, ou sadico, ou masoquista, sei lá; o discurso nao atrai e nao cola. O arrependimento dos seus pecados por jesus é mais atrativo e cabe melhor na existencia. Os espiritas lidavam melhor com as sombras dos obsessores passionais, esta foi a nossa especialidade. Hj que os caras tem um apelo racional só podemos recorrer a integração, ao amor, a luz, ao esclarecimento, a intencionalidade.
 
YUB: perfeito! Lidarmos com NOSSAS PRÓPRIAS COMPLEXIDADES. Essa integração psíquica, cuidando bem do corpo, da mente e do espírito. É isso que estamos incentivando os obsessores a fazerem conosco, principalmente se não fazemos essa viagem interna de maneira natural, por livre e espontânea vontade de nos trabalhar, de nos conhecer e de agir em conformidade com o autoconhecimento.
 
KÉL:
 
III
Grupos inteiros tem recebido ataques e o mais chocante, grupos inteiros tem se desfeito, porque a nossa visão não é sistemica, grupal como a deles. Eles estão organizados e focados em um ponto único, dificultar, impossibilitar ao maximo a chegada da luz e a logica da empreitada é a seguinte: focar nos médiuns porque eles tem influencia direta e indireta sobre dezenas de pessoas. Mas ao focar nos médiuns individualmente derruba-se as casas coletivamente, mas qual a razão do ataque?
 
YUB:Kél… quem está impossibilitando ao máximo a chegada da luz SOMOS NÓS MESMOS. Os obsessores são apenas agentes de nossa INTENÇÃO E URGÊNCIA INCONSCIENTE de nos conhecermos. Mas enquanto formos resistentes, fugirmos e evitarmos – de 1001 maneiras – essa viagem, esse mergulho interior, esse trabalho terapêutico conosco, estaremos quase que implorando inconscientemente para os obsessores fazerem o seu trabalho de nos chacoalhar, de nos movimentar, de nos levar de volta para nós mesmos.
 
Eles são partes de nós mesmos não trabalhadas… Sua existência espiritual é mantida por nossa própria energia, a energia da resistência, da fuga e do não nos trabalharmos. Não devemos temê-los, porque eles são agentes de autoconhecimento. Eles nos propiciam uma baita viagem ao centro de nós mesmos. E eu digo isso de carteirinha, por ter experienciado na pele essa constatação.
 
Quem mantém o tráfico não são os traficantes… são os usuários que sempre querem a droga. Quem mantém a obsessão não são os obsessores, são os obsediados que querem manter-se no comodismo, na fuga, na resistência e na inércia existencial
 
KÉL:
 
Hoje em parte posso dizer, insinuar que os obsessores anteriores eram ainda sombras, partes de nós mesmos que deixamos para traz, parte de nós que prejudicamos por ignorancia, desconhecimento, parte que se volta contra nós e se faz sombra. Eles nao nos atacavam, eles buscavam a reconciliação, a re-integração de uma parte nossa que deixamos, abandonamos.
 
YUB: eles continuam sendo isso e agindo assim, pra mim, Kél. A diferença é que nossa complexidade psíquica se projeta e acabamos vendo os obsessores também como seres mais complexos e articulados…
 
É inevitável… pra mim, quanto mais uma pessoa espiritualizada e crente nas dimensões espirituais, mais ela chegará perto do psiquismo, das constatações psicológicas de sua natureza e da outrora considerada dimensão espiritual… Por isso bato na tecla da importância de cada centro espírito abrir-se para a perspectiva psicológica. E da Psicologia abrir-se para a perspectiva espiritual, a fim de melhor atuar na integração corpo-mente-espírito de cada espiritualista e, principalmente, de cada médium…
 
Beijos integradores, com muito carinho, nocês…
Yub
 
 


Novos endereços, o Yahoo! que você conhece. Crie um email novo com a sua cara @ymail.com ou @rocketmail.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *