fbpx

Diante da FRUSTRAÇÃO, DETERMINAÇÃO!

Creio que meu lado Sol-Júpiter em Capricórnio (Casas 9 e 10, respectivamente) tem um quê de masoquista. Porque precisa ter um certo prazer na dor para teimar insistir numa determinada experiência que semanalmente gera frustração. 
No BBB10, por exemplo, errei quase toda previsão de Tarot para cada paredão do programa. E lá estava eu insistindo em jogar Tarot de novo para o próximo. Foi assim que consegui enxergar um padrão e aplicá-lo de modo tão eficiente – e certeiro – nos paredões do BBB11. 
O detalhe entre teimosia e determinação para PERSEVERAR pode ser sutil. Mas gera um efeito bem diferente. A teimosia é continuar repetindo o mesmo método, a mesma postura, as mesmas crenças e as mesmas atitudes numa determinada experiência, esperando obter um resultado diferente do que constantemente desemboca na frustração. 
Já a perseverança é uma determinação de insistir em determinada experiência, mas buscando novos métodos, novas crenças, novas posturas e uma atitude diferente da anterior. E, com isso, ter mais chances de alcançar um resultado eficaz, produtivo, satisfatório. Ou seja, superar a decepção e frustração anteriores. Ver em cada frustração, em cada erro, um passo dado a mais que o aproxima do almejado.  
Há anos eu venho me dedicando a um determinado projeto que, no fundo, eu acreditava ser possível de ser realizado. Muitas vezes, desisti. Mas algo me impelia a continuar, a persistir. Às vezes, achava que era puro orgulho capricorniano: aquele que detesta desistir de uma ambição. E para não aceitar a desistência diante de tantas derrotas, continua, teima, insiste, persiste. 
Porém, nesta semana, percebi claramente que não era teimosia nem orgulho. As minhas retomadas e as minhas insistências seguiam uma convicção íntima. Eu sabia, algo em mim sabia, que se eu perseverasse, eu encontraria uma estratégia eficiente de conquistar esta meta estipulada e vislumbrada há anos atrás. 
Eu mudava métodos, mudava crenças, alterava planos, versatilizava ações. E nada… frustração a cada semana era o que obtinha. Criava expectativas positivas de que conseguiria e só conseguia a decepção. Porém, firmei comigo que tal ambição poderia ser a maior ilusão da minha vida. Porém, eu não estaria nem aí. Eu viveria essa ilusória meta de forma prazerosa. Curtiria o prazer do processo de conseguir realizá-la, mesmo que eu não conseguisse… 
Isso me permitiu uma maior leveza na busca da concretização desta ambição. E as frustrações e decepções semanais não me abalavam tanto mais. Até que me comprometi a fechar outras possibilidades de obter o que queria obter por meio dessa experiência que até então me frustrava direto.
Com isso, consegui aumentar o foco e a dedicação a tal ambição. Obteria o que queria obter dessa experiência. Apenas dela. As outras, as quais representavam saídas alteranativas, foram excluídas com um nó na garganta por mim. Eu estaria sendo inteligente ao eliminá-las para poder me dedicar exclusivamente a esta? E se essa fosse uma baita ilusão e teimosia orgulhosa de um capricorniano?? Azar! Aceitei o que poderia perder nessas outras saídas alternativas. 
Desse modo, senti uma energia muito mais poderosa sendo direcionada para essa experiência de anos de frustração. Chamei-me de mula teimosa, de iludido, de masoquista. E não me abalei com esses adjetivos que aplicava sobre mim. Continuei, persisti, com determinação.
Então, no início dessa semana, eu tive o delicioso de prazer de descobrir o que eu vinha pesquisando e buscando há cerca de quatro-cinco anos. Tudo bem que no início era uma busca muito fraca, descrente. Mas que há dois anos e meio se tornou mais comprometida, mais disciplinada. 
Nada melhor do que conseguir algo que você sempre acreditou ser possível – mesmo com  uma parte sua duvidando e muitas pessoas considerando impossível. Meu Capricórnio agradece. 😀
Beijãozão nocês…
Yub  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.