Esperar versus Acreditar

photo credit: jjjohn~ via photopin

Outro dia, conversando com uma amiga querida sobre a lei da atração e o livro O Segredo, ela me disse o seguinte:

Sabe, essa coisa da lei da atração, de ter que ficar imaginando, criando, mentalizando… do meu ponto de vista, faz criar expectativas e às vezes a gente se frustra!

Isso foi no começo de fevereiro e eu fiquei ruminando a respeito disso.

Hoje fui no dicionário Houaiss e peguei algumas definições das palavras expectativa e crença. Vejamos:

Expectativa
situação de quem espera a ocorrência de algo, ou sua probabilidade de ocorrência, em determinado momento;
estar na expectativa de, esperar, desejar, ter esperança;
espera de alguma coisa, espera que repousa numa promessa ou numa probabilidade.


Crença
ato ou efeito de crer;
estado ou processo mental de quem acredita em pessoa ou coisa;
atitude de quem se persuadiu de algo pelos caracteres de verdade que ali encontrou;
fé, em termos religiosos;
convicção profunda e sem justificativas racionais em qualquer pessoa ou coisa;
opinião manifesta com fé e grande segurança;
ação de acreditar, fé.

É sutil, mas há uma diferença. Na expectativa, espera-se a ocorrência (ou sua probabilidade); na crença há uma convicção profunda, fé. ESPERAR que uma coisa aconteça não significa ACREDITAR que vai acontecer. A expectativa me dá um ar de “espero sentada”, ou seja, eu desejo que aconteça, mas não estou em movimento para que aquilo aconteça. A crença já me remete a movimento, a ação, a algo forte e inabalável. Parece assim também para vocês??

Há uma parábola sobre um pobre homem que passeava num bosque, pensando em suas muitas dificuldades. Ele parou para descansar, encostando-se numa árvore, uma árvore mágica que realizaria os desejos de qualquer pessoa que entrasse em contato com ela. Ele percebeu que estava com sede e desejou uma bebida – no mesmo instante, um copo de água fresca estava em sua mão. Assustado, ele olhou para a água, decidiu que era boa e bebeu. Em seguida, percebeu que estava com fome e quis algo para comer – uma refeição apareceu à sua frente.

– Meus desejos estão sendo realizados – refletiu ele, descrente. Bem, então quero uma linda casa – disse alto. A casa apareceu no prado à sua frente. Um enorme sorriso cruzou seu rosto quando ele desejou empregados para tomar conta da casa. Quando eles apareceram, ele percebeu que tinha sido, de alguma forma, abençoado com um incrível poder e desejou uma mulher bonita, amorosa, inteligente, para partilhar sua boa sorte.

– Espere um momento, isso é ridículo – disse o homem à mulher. Eu não tenho tanta sorte, e isso não pode me acontecer. Assim que ele falou, tudo desapareceu. O homem balançou a cabeça e disse: eu sabia. E, em seguida, foi embora, pensando em seus muitos problemas.

Talvez a questão não seja criar expectativas. Talvez a questão não seja a diferença entre expectativa e crença. Talvez, a questão seja: suas expectativas estão em harmonia com suas crenças?

Por Lucia Fontes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *