fbpx

Marilia Gabriela e Mulheres que amam demais!

Ontem, eu e a Cris fomos ao Projeto Sempre um Papo. A Marilia Gabriela lançou seu livro (Eu que amo tanto) aqui em BH. Veio para também apresentar a sua peça (Aquela mulher). Tem a direção de Antônio Fagundes. Ele, pela primeira vez, dirige um espetáculo de teatro. O ator (e agora diretor) também esteve presente e participou do evento.

Foi bem bacana. Ela é do mesmo jeito que na TV. Simples, bem humorada e muito inteligente. Fala de uma maneira tão espontânea, tão natural, com um carisma… É uma mulher bastante cativante. Já o Fagundes… parece não ter a mínima paciência com o público. E não faz tipo. É sincero para demonstrar o que o incomoda. Não fica de sorrisinho falso. E tem uma inteligência perceptiva impressionante… Fiquei admirado com a concentração dele em tudo, em cada detalhe que ocorria ali.

Marilia pegou o depoimento de várias mulheres. E escolheu treze delas para contar suas respectivas histórias. Ela falou o quanto tais mulheres tendem a escolher parceiros e relações que, no fundo, sabem que serão difíceis, complexos. Parecem buscar relacionamentos carregados de paixão e sofrimento. E, com isso, “amarem demais.” Pena que o livro tava caro pra caramba. R$78,00!!!!

Ela contou o caso de uma que se relacionou com dois presidiários. Foi para exemplificar o quanto tais mulheres são movidas mais intensamente pela busca do controle. Elas exigem uma segurança acima da média para se relacionarem. A fim de não correrem o risco da perda. Mas, todos sabemos, essa é uma busca impossível. Ou seja, não existe segurança numa relação. Não há como controlar o outro nem a vida que o circunda. Elas, portanto, procuram uma falsa sensação de segurança. E, obviamente (ou seria fatalmente?), acabam se envolvendo num sofrimento e tanto…

Enfim, quem estiver disposto a pagar tal preço, deve ser um livro EXCELENTE!! Pelo menos ouvir a Marilia Gabriela falando sobre ele e algumas questões da vida dela, VALEU A PENA!!

Obs.: ADORO a propaganda que ela faz da importância da Astrologia e de se fazer Terapia. Ela disse que as previsões astrológicas foram fundamentais para ela decidir escrever o livro. Alegou que estava num momento muito propício para esse tipo de atividade (escrever) e assunto (mulheres que amam demais).

Beijãozão nocês…
Yub

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.