Merecimento: no que você acredita?

Esta semana escrevi sobre a dificuldade de se saber o que quer, com detalhes, precisão e clareza (veja aqui).

Hoje, vou acrescentar mais uma característica à questão: CONVICÇÃO.

Nas minhas experiências de co-criação ainda sem saber que eu estava co-criando (sem o rótulo e a identificação consciente do que eu estava fazendo), notei que eu sabia o que queria com clareza. Nos meus estudos sobre co-criação e lei da atração – agora já identificando conscientemente – notei, conforme disse no texto anterior, a dificuldade de ter clareza sobre alguns dos desejos. Notei, também, que a falta de clareza, definição, precisão e detalhe vinha de um sentimento. Ou melhor, da FALTA de um sentimento: o MERECIMENTO. Eu simplesmente não conseguia ter clareza sobre meu objetivo porque não achava que merecia ou tinha crenças contrárias àquilo que queria.

Esse assunto foi discutido com o Yub na entrevista que fiz com ele (ouça aqui) e continua navegando no oceano da minha mente porque, como já disse antes, resolvi levar isso a sério. Então abri uma página do livro O Oráculo Interior, de Dick Sutphen:

VALOR PRÓPRIO
Você precisa investigar seus sentimentos a respeito de seu próprio valor. A Lei universal diz que só se pode atrair aquilo que se considera digno de receber. Elevada auto estima é crucial à sua felicidade e sucesso porque você é uma expressão viva de seu sistema de crenças. Suas crenças geram os pensamentos e emoções que criam todas as suas experiências. Grande parte de seu carma atual é o resultado de crenças programadas por acontecimentos de vidas passadas. Mas como o carma é auto imposto, ele só pode ser reduzido por auto absolvição. É claro que isso virá apenas como resultado de seus pensamentos a respeito de si mesmo. Por isso, se deseja mudar sua vida, tem de modificar suas crenças.
Por exemplo: se deseja ser mais bem-sucedido na carreira, você tem de aceitar o fato de que suas crenças o estão limitando. Precisa entender que não pode se transformar naquilo de que se ressente. Se você se ressente com pessoas que são bem-sucedidas, você nunca se permitirá alcançar o sucesso. Caso se sinta hostil em direção a gente rica, acreditando que essas pessoas são gananciosas, desonestas ou egoístas, você nunca se permitirá alcançar a riqueza. Por que? Porque sempre viverá de acordo com sua auto imagem.

Lembra do abaixo-assinado da Elizabeth Gilbert no livro Comer, Rezar, Amar?? Ela só conseguiu escrevê-lo após perceber que a amiga tinha razão ao dizer que todos fazemos parte do universo e temos direito de deixar claro nossos sentimentos. E Elizabeth diz em seu abaixo-assinado:

[…] acho que a saúde do planeta é afetada pela saúde de cada indivíduo que vive nele. Enquanto duas almas quaisquer estiverem envolvidas em algum conflito, o mundo inteiro será contaminado por isso. […]

Ela ACREDITOU que merecia. E foi ATENDIDA no abaixo-assinado.

Aí eu pergunto: como é que se muda uma crença enraizada há anos? Séculos e milênios, para quem acredita em reencarnação. Não é da noite para o dia. Mas AJUDA MUITO perceber, entender, ter consciência, SENTIR que fazemos parte do universo e que nossa saúde física E MENTAL interfere no mundo. Sim, interfere!! Vem daí aquela linda frase: SEJA A MUDANÇA QUE VOCÊ QUER VER NO MUNDO.

Um pouco por dia. Um dia de cada vez.

PS.: Tenha certeza de que estou mergulhada em formas de me livrar de crenças e que pretendo dividir isso aqui… 😉

Por Lucia Fontes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *