fbpx

Número de Impressão e Relacionamentos

Número de Impressão: se conhecendo através da pessoa parceira

Costumo brincar com meus clientes ao propor-lhes um desafio. Digo que, se querem realmente se conhecer, então, procurem uma pessoa parceira para se relacionar. Se já namoram, eu lhes incentivo a aproveitar melhor a função “espelho” que o cônjuge possui. Esse reflexo que o outro nos apresenta de nós mesmos costuma ser chamado de projeção na Psicologia Analítica.

Daryl Sharp, em seu livro Conhecendo a si mesmo: o avesso do relacionamento, escreve: “Jung acreditava que tudo a respeito de nós mesmos de que não temos consciência é projetado em outra pessoa. (…) Vemos portanto nos outros tanto nossas piores características quanto nosso potencial não desenvolvido.” Por mais que o que cada Número de nosso Mapa Numerológico represente características que podem ser projetadas na pessoa parceira, isso ocorre de maneira bem evidente com o nosso Número de Impressão (soma das consoantes de nosso nome). Tanto é que quando interpreto os possíveis significados da simbologia numérica que surge nessa posição, alguns clientes têm dificuldade de se enxergarem desse jeito. Uma pessoa com o Número de Impressão 3, por exemplo, costuma ser vista (Número de Impressão) como bastante comunicativa (3). Porém, por mais que as pessoas a julguem assim, ela mesma pode ter dificuldades de se ver dotada de habilidades de comunicação.

Justamente para ter mais consciência dos talentos que seu Número de Impressão mostra, a tendência é atrairmos uma pessoa para nos relacionar afetivamente com esse perfil. No caso da pessoa com o Número de Impressão 3, ela poderá atrair uma pessoa parceira hábil em se comunicar e, inclusive, que trabalhe em alguma atividade relacionada à comunicação, tal como o jornalismo.

Portanto, o Número de Impressão vai representar justamente o tipo de perfil que atrairemos em termos de pessoa parceira para nos relacionar. Através desse relacionamento amoroso, ao observarmos as características negativas e positivas que mais nos chamam a atenção na pessoa com a qual nos relacionamos, teremos pistas das qualidades que merecem ser desenvolvidas por nós. É como se deixássemos a pessoa parceira viver um lado de nossa natureza (representado pelo Número que ocupa essa posição) que ainda não nos sentimos confortáveis em expressar. Alguém com o Número de Impressão 1, por exemplo, pode atrair uma pessoa parceira (Número de Impressão) muito independente e assertiva (1). E, ao não desenvolver tais características, deixar que a companheira tenha sempre a iniciativa em tomar as decisões com coragem e criatividade.

E quais são os perigos de permitirmos – mesmo que inconscientemente – nosso cônjuge viver quase que integralmente esse jeito de ser simbolizado pelo nosso Número de Impressão? Corremos o risco de não desenvolver esses dons. E quanto mais não procuramos vivenciar essas características, mais a pessoa parceira poderá vive-las de maneira muito negativa. É como se ela nos alertasse: “olha, você precisa aceitar e reconhecer os desejos que tem de viver esses atributos.”

Continuando com o exemplo da pessoa com o Número de Impressão 1: ela anseia (mesmo que secretamente) ser mais independente, dinâmica e corajosa para apostar em seus projetos pessoais. Quer ser vista como original, genial e criativa. Talvez tenha o forte desejo de exercer liderança e trilhar um caminho diferente, inovador. Se tal pessoa não aceita, reconhece e procura viver esses anseios, muito provavelmente atrairá uma pessoa parceira que tenha esse perfil. E quanto mais não desenvolver esse jeito de ser, ou seja, demonstrando exteriormente muita indecisão, insegurança e comodismo, mais ela corre o risco de atrair uma companhia afetiva que, de tão independente, chega a ser excessivamente egoísta, impulsiva e autoritária.

Com isso, é muito proveitoso observarmo-nos naqueles momentos em que taxamos veementemente a pessoa parceira com adjetivos que correspondam – positiva ou negativamente – aos atributos do nosso Número de Impressão. É uma forma instintiva que usamos, ao projetar tais características na pessoa parceira, para nos conscientizar dos dons e talentos que temos e precisamos desenvolver para nos proporcionar muitos benefícios.

Então, com quais termos você fortemente descreve a pessoa parceira ou taxava algum(a) ex-namorado(a)? Essas características correspondem a atitudes negativas ou positivas de seu Número de Impressão? Você está vivendo tais qualidades ou deixa que apenas a pessoa parceira assim se expresse? Envolva-se em situações por meio das quais possa desenvolver tais atributos. Desse modo, sentirá mais satisfação em sua vida e enriquecerá seu relacionamento afetivo ao assumir esse perfil mostrado em seu Número de Impressão.



Beijãozão nocês…
Yub

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.