fbpx

O jogo de Tarot do Brasil visto na prática

Havia perguntado sobre o jogo do Brasil contra a Holanda para o Tarot e saíram estes Arcanos.

PERGUNTA: O Brasil será classificado para as semifinais da Copa do Mundo no jogo contra a Holanda, 6a.feira, dia 02/07/2010?

Casa 01: Carro / 3 Copas
Casa 02: Diabo / 5 Ouros
Casa 03: Sacerdotisa / 5 Paus
Casa 04: Eremita / Rei Copas
Casa 05: Imperador / Rainha Espadas

PERGUNTA: A Holanda será classificada para as semifinais da Copa do Mundo no jogo contra o Brasil, 6a.feira, dia 02/07/2010?

Casa 01: Temperança / 6 Copas
Casa 02: Julgamento / 3 Ouros
Casa 03: Diabo / Rei Espadas
Casa 04: Roda Fortuna / Rei Ouros
Casa 05: Morte / 10 Paus

INTERPRETAÇÃO – AGORA NO PÓS-JOGO:

Gosto muito de observar a manifestação prática dos Arcanos. E ontem, durante o jogo do Brasil contra a Holanda, bem como depois (nos comentários e entrevistas na Globo e no Sportv), pude perceber belos detalhes. E aprimorar minha visão sobre determinados Arcanos. É nessa prática que a gente aprimora nossa visão interpretativa dos jogos de Tarot.

HAVIA INTERPRETADO:

Então, comparando as Casas 1 e 5 do Brasil (com Carro/3 Copas e Imperador/Rainha de Espadas) e as Casas 1 e 5 da Holanda (com Temperança/6 Copas e Morte/10 Paus), o Brasil tem mais força e potencial para passar pela Holanda e ir às semifinais.

O grande desafio do Brasil (Casa 2) será vencer uma provável pressão (Diabo) dos holandeses e dar conta do recado mesmo com a carência de recursos (5 de Ouros).

obs.: Tenho observado o quanto o Diabo, quando sai num jogo de futebol, tende a representar – na maioria das vezes – uma situação em que o time que tem o Arcano 15 acaba sendo dominado pelo adversário.

obs.2: Também tenho observado o quanto o 5 de Ouros representa uma carência de recursos. Aplicando à situação do Brasil, podem ser esses problemas no meio de campo da seleção. Pois Ramires não jogará contra a Holanda por ter tomado o segundo cartão amarelo. Elano saiu do treino ontem com dores, não conseguindo treinar. Julio Batista e Felipe Melo – segundo o médico da seleção – têm 40% de chances de jogar.

obs.3: como esse 5 de Ouros vem acompanhado dO Diabo na posição do desafio e obstáculo a superar (Casa 2), pode ser também que haverá alguma expulsão (Diabo) de um jogador brasileiro e isso gerará essa carência de recursos (5 ouros) que trará muitas dificuldades (Casa 2) para o Brasil superar.

YUB AGORA: foi isso que ocorreu. Em função da expulsão de Felipe Melo, o Brasil sofreu com essa carência de menos um jogador. Estava difícil se recuperar com onze, com dez, então, nem se fala.

Vocês perceberam que na Casa 3 do Pèladan da Holanda havia O Diabo? E foi a pressão (a dominação – Diabo) que essa seleção sofreu durante o jogo (Casa 3). E como ela reagiu a tal pressão? Com inteligência estratégica e muita frieza (o Rei de Espadas). Fez um jogo muito inteligente para provocar a expulsão de algum jogador do Brasil.

Robben e outros encenavam um teatro a cada aproximação da marcação brasileiro. Essa encenação eu atribuo também ao Diabo. Por quê? Porque O Diabo representa os EXCESSOS. É um Arcano que simboliza os vícios. E o vício nada mais é do que um comportamento marcado pelos excessos: vício de comida e de bebida é o excesso na ingestão daquilo que se bebe e come.

YUB ANTES:
Já a Casa 2 da Holanda tem Julgamento/3 de Ouros. Ou seja, a grande dificuldade (Casa 2) que os holandeses precisarão superar será a de precisar renascer, ter um novo ânimo e uma nova disposição mais comprometida (Julgamento) na partida, principalmente através de um trabalho em equipe (3 de Ouros).

obs.: Geralmente, em jogos de futebol, quando sai O Julgamento, o time sai perdendo e precisa se recuperar, renascer, ter uma postura mais comprometida para se recuperar (virar o jogo). Ou o time começa sofrendo muita pressão, com uma atitude morna, vagarosa, sonolenta, e precisa ter um novo ânimo.

Fiquei pensando que o Brasil talvez saia rapidamente na frente, fazendo um gol no início da partida. Afinal, O CARRO (que simboliza conquistas rápidas) está ali na Casa 1 (o que está propício de ocorrer) do Brasil. E o 3 de Copas é uma satisfação incipiente, inicial, por algo que já começou a render frutos satisfatórios.

E a Casa 1 da Holanda, com Temperança/6 de Copas, mostra que eles terão de correr atrás, com paciência, para se recuperar.

YUB: foi EXATAMENTE o que ocorreu. O Brasil saiu rapidamente na frente (Carro) e obteve um inicial resultado satisfatório (3 de Copas) de 1 a 0. E, aos poucos, já no segundo tempo (temperança), a Holanda conseguiu se recuperar, renovar o ânimo, virar o jogo (Julgamento) com resultados visíveis, práticos e mais seguros (3 de ouros) do que o 3 de Copas do Brasil.

OBS.: eis uma lição para eu aprender. Eu considerei o naipe de Copas mais forte que o naipe de Ouros. E num jogo de futebol, não é. O resultado inicial/incipiente da Holanda com o 3 de Ouros foi mais forte que o resultado inicial/incipiente do Brasil com seu 3 de Copas.

Outro erro que descreveu bem o simbolismo mais forte dessa dinâmica naipe de Copas versus Naipe de Ouros foi o da Casa 4: o Brasil tinha o Rei de Copas e a Holanda o Rei de Ouros. Eu considerava o de Copas mais forte que o de Ouros. E a prática me mostrou que não.

Veja:
YUB ANTES:

Reparem que nas Casas 3 e 4 do Brasil, há dois Arcanos Maiores lentos: Sacerdotisa na 3 e Eremita na 4. A Sacerdotisa simboliza uma situação de manutenção através de uma postura fechada (ela está parada e coberta por véus). Então, pode ser que realmente o Brasil saia na frente e, durante o jogo (Casa 3) precise segurar (Sacerdotisa) a vantagem. E isso será vivido com muita luta, diante de vários obstáculos difíceis de serem superados a curto prazo (5 de Paus).

Como o Eremita se encontra na Casa 4 do Brasil, é bem provável que o Brasil chegue ao final da partida (Casa 4) conseguindo nesse longo prazo do jogo vencer esses obstáculos (Eremita) e obter esse nível de realização emocional/satisfatório (Rei Copas).

Como a Holanda tem Diabo / Rei de Espadas na Casa 3, ele pode sofrer essa pressão (Diabo) de sair dessa desvantagem inicial, usando de muita inteligência, estratégia e vontade (Rei de Espadas).

Se bobear, esse jogo vai para a prorrogação e, quem sabe, para os pênaltis. Por quê? Porque tem o Eremita na Casa 4 do Brasil e o Eremita simboliza uma situação de demora. E a Holanda tem a Roda da Fortuna / Rei de Ouros na Casa 4. Quem sabe ela consegue se recuperar e igualar a partida (empate) – Roda da Fortuna – já no finalzinho (Rei de Ouros).

YUB AGORA:
Minha torcida para o Brasil fez enxergar esse Eremita como uma vitória a longo prazo (prorrogação ou possível pênalti). E minha visão errônea do Rei de Copas ser mais forte que Rei de Ouros (sem aplicar para a dinâmica/tipo de evento que é um jogo de futebol) me fizeram errar esse prognóstico final.

A Roda da Fortuna foi uma reviravolta surpreendente. No primeiro gol, ninguém (nem mesmo os holandeses) esperavam que aquele lance inusitado (roda da fortuna) resultasse em gol. E outro inusitado (roda da fortuna) foi o do segundo gol: pois um baixinho fez gol dentro da área (o Sneijder NUNCA havia feito um gol sequer de cabeça em sua carreira): surpreendente…

Eles, ao final do jogo (Casa 4), conseguiram essa reviravolta (roda da fortuna) e manter de modo organizado, disciplinado e competente essa conquista (Rei de Ouros).

YUB ANTES:

Obs.: o naipe de ouros simboliza demora, realização a longo prazo. Por isso poderá haver essa reviravolta (roda da fortuna) com a Holanda conseguindo empatar no finalzinho (rei de ouros) e levar para a prorrogação e, quem sabe, os pênaltis. Como tem A Morte e o 10 de Paus na sua Casa 5, a Holanda terá de fazer mudanças e se recuperar (Morte) na base de um exausitivo esforço (10 de Paus).

obs.2: o 10 de Paus é conquista sim. Porém, uma conquista que não dá nem para comemorar. Porque a cada conquista, surgem mais desafios para serem enfrentados e superados. Daí a probabilidade da Holanda conseguir o empate e ter novos desafios pela frente (10 de paus) na prorrogação e, talvez, nos pênaltis.

YUB AGORA: eu devia ter pensado que essa dinâmica do 10 de Paus foi uma conquista (vitória sobre o Brasil) que não daria nem tempo de comemorar direito por causa de novos desafios pela frente (a semifinal).

Aí entre um outro detalhe que tenho percebido ser bem importante de ser observado num Pèladan: ver o todo. E, principalmente, ver se as Casas 1 e 5, bem como a 3 e a 4 dão o respaldo para vencer o Desafio mostrado na Casa 2.

Aplicando esse raciocínio no jogo, observe:

O desafio (casa 2) de virar o jogo (julgamento) para obter um resultado satisfatório através de um trabalho em equipe (3 de Ouros) teve o respaldo das Casas 1 e 5. Por quê? Porque na 1 tinha a recuperação a longo prazo da Temperança. E na Casa 5 tinha a capacidade/potencial de se recuperar de uma perda (Morte) por meio de um esforço exaustivo e capaz (10 de paus). E na dinâmica efetiva da partida, a Casa 4 mostrava que havia a oportunidade de uma reviravolta (roda da fortuna) competente (rei de ouros). Ou seja, as outras Casas mostravam que a Holanda tinha o potencial de vencer os obstáculos da Casa 2.

Usar essa linha de raciocínio na dinâmica das Casas será essencial nos próximos jogos, para eu não apenas acertar como será o jogo, mas também seu resultado.

Beijãozão nocês…
Yub

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.