O suicídio, o suicida e a astrologia.

Na entrevista que fiz com a astróloga Vanessa Tuleski no final do ano passado (Podcast Vanessa Tuleski), nós conversamos a respeito do Mapa Astrológico de suicidas. Nesse feriado, o filho de uma amiga querida cometeu o suicídio. 
E o céu do dia de sua morte tinha exatamente os mesmos posicionamentos astrológicos que costumo ver (nos poucos dados que tenho) nos Mapas Astrais de suicidas. 
  • Estamos na lunação de Peixes. E Mercúrio-Netuno nesse Signo.
  • A Lua transitava por Escorpião – em conjunção com Saturno que está e estará mais um bom tempo (dois anos por aí). 
  • Marte em aspecto com Urano (no caso, uma conjunção, em Áries). E mais Sol e Vênus nesse signo.
  • Aspectos Plutonianos (Marte em quadratura com Plutão, Sol e Vênus também em quadratura). 
Porque – pelo que noto – percebo os seguintes detalhes na Carta Natal dos suicidas. 
  • Uma tendência forte a fugir dos problemas: Peixes em destaque ou Aspectos de Netuno e/ou uma Casa 12 em destaque;
  • Marte em Aspecto com Urano (geralmente quadratura, oposição ou quincúncio), revelando a tendência a tomar decisões radicais, impulsivas, imprudentes e chocantes. 
  • Aspectos fortes de Plutão, Escorpião em evidência e/ou uma Casa 8 em destaque: por conta da inclinação a agir de forma autodestrutiva. 
Eu dizia no facebook que considero o suicida uma pessoa corajosa. Porque, pra mim, tem de ter coragem para tirar a própria vida dessa forma. Por mais que eu saiba que a maioria de nós se suicida em doses homeopáticas, a cada dia. Somos suicidas de um jeito indireto, fingindo de bobo, de felizes, de “normais”, mas nos detonamos dia após dia. 
A cada final de semana, nos entupimos de álcool, exageramos na comida. Durante toda a semana, não largamos o cigarro da boca. Maços e mais maços consumidos semanalmente. Somos vítima do pessimismo, de pensamentos obsessivos, negativos, autodepreciativos. Estamos em empregos que detestamos, arrastamos correntes ao acordar para cumprir com mais um dia de trabalho. Enfim, há um rosário de atitudes totalmente autodestrutivas… Suicidamos a cada respiração. 
Aí eu pergunto: 
– QUAL APARENTA SER MAIS CORAJOSO? AQUELE QUE ADMITE QUE É FRACO E NÃO SUPORTA MAIS A EXISTÊNCIA, COLOCANDO EXPLICITAMENTE FIM À SUA VIDA? OU O CORAJOSO É AQUELE QUE SE FINGE DE VIVO E VAI SE MATANDO DIARIAMENTE?
Rolou uma discussão lá no facebook por conta dessa percepção que compartilhei: de que o suicida é uma pessoa corajosa. Mas que joga essa energia toda contra si mesmo, ao invés de canaliza-la para enfrentar os desafios externos (que, no fundo, são internos). 
Caso queira ler as várias opiniões, basta clicar aqui: Discussão sobre Suicidas-Suicidio e pinceladas astrológicas
E aqui também tem a tese de mestrado que a Fabiane citou nos comentários: http://www.antropologia.com.br/divu/colab/d51-cpinheiro.pdf
Beijãozão nocês…
Yub

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *