fbpx

Rainha de Espadas: Dilma Rousseff e Diabo Veste Prada

Ei! Você viu uma Rainha de Espadas andando por aí? Uma delas pode se tornar a primeira mulher no cargo de Presidente da República do Brasil. Sim, a Dilma Rousseff. Você também já se deparou com um bom exemplar desse Arcano no cinema: o papel de Meryl Streep no filme O Diabo Veste Prada.
Você pode perguntar:
– Tudo bem, são exemplos de mulheres que retratam bem a simbologia da Rainha de Espadas. Mas eu gostaria de um mais prático, do dia-a-dia.

– ok – eu respondo. – Aqui vai!

Aquela mulher executiva, responsável por uma empresa, por exemplo. Ou mesmo mulheres que ocupam um cargo de destaque e se vestem com um terninho.
Tem também aquela professora universitária rigorosa e com Doutorado no Curriculo.
Por que são exemplos práticos da dinâmica deste Arcano?
Primeiro porque são mulheres. E as Rainhas no Tarot costumam indicar literalmente a presença de uma mulher na questão por nós abordada. Segundo, porque são mulheres poderosas. Elas exigem respeito. E o conquistam com uma postura repleta de autoridade.
Você já reparou na habilidade verbal da petista Dilma Rousseff? Parece um Fernando Henrique Cardoso de saia. Responde a qualquer pergunta de uma maneira impecável. Tem resposta bem elaborada para qualquer questionamento. Aparentemente, muito controlada emocionalmente. Não perde a linha. Também não sorri. Muito séria e compenetrada no desempenho de seu cargo público. Parece que não tem nenhuma dúvida rondando sua mente.
Ops!! Veja a imagem da Rainha de Espadas de Rider-Waite. Sua cabeça (mente) paira acima das nuvens (das incertezas). Quem gosta do zen-budismo como eu sabe que as nuvens são retratadas como pensamentos. Pensamentos que vêm e vão – e nos distraem. E muitas vezes nublam nossa meditação e nosso dia-a-dia. Uma forte concentração de pensamentos diversos pode trazer confusão mental, intelectual e comunicativa. Dilma Rousseff está acima dessas incertezas e dessas confusões. Sabe como usar sua espada mental e cortar aquelas ideias que poderiam deixa-la sem resposta.
Certa vez, no jogo Mandala que fiz para uma cliente, saiu a dita cuja na Casa 10. Não, a Dilma não. A Rainha de Espadas. Essa Casa retrata o trabalho, a profissão, o patrão. Minha cliente tinha recém-entrado numa empresa. Você acha que quem comandava era um patrão ou uma patroa? Óbvio que era uma mulher. A Rainha de Espadas! Ali estava representada a chefe dela. Rigorosa, exigiu tanto de minha cliente…
O mais bacana é esta dinâmica do Tarot, principalmente quando uma Figura da Corte aparece no jogo. A de indicar uma pessoa a influenciar o consulente. O real objetivo é o próprio consulente desenvolver essas características em si e expressa-las. Foi o que a Rainha de Espadas, ops, a chefe da minha cliente exigiu. E esta correspondeu. No turno da noite, quem era responsável por administrar os funcionários e a casa noturna em que ela começou a trabalhar foi justamente essa minha cliente.
Nossa reverência à autoridade da Rainha de Espadas, a qual busca preservar com nervos de aço e uma mente afiada.
Beijãozão nocês…
Yub

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.