Saturno: é a vida que nos rejeita ou somos nós que nos sentimos rejeitados?

Neste fim de semana, eu mais uma vez percebi uma dinâmica a respeito de Saturno. Compartilho a reflexão depois de descrever o evento.

Minha filha está na idade de andar apoiada pela mão até conseguir andar por conta própria. Então, não está lá muito com vontade de ser carregada por ninguém. Ela quer sentir o gosto da liberdade de caminhar por suas próprias pernas.

Neste final de semana, ela se socializou bastante, tanto no Sábado quanto no Domingo. E nesse último, ela ficou bastante tempo com duas amiguinhas daqui do prédio. Uma delas tem Saturno na Casa 5 (em Áries) e a outra tem Saturno na Casa 3 (em Touro).

A que tem Saturno na Casa 5 teve a iniciativa de aproveitar a esticada dos bracinhos da minha filha ao querer colinho e a pegou no colo. No mesmo instante, começou a chorar e quis ir para o chão novamente. Essa amiguinha dela falou:

– Acho que nenhuma criança gosta de mim e vai querer que eu a carregue.

Como eu já sabia desse Saturno na Casa 5 dela, tinha consciência de que ela já tem essa predisposição a se sentir rejeitada (Saturno) por crianças (Casa 5). Eu abaixei e falei nos olhos dela:

– Você reparou que hoje Sophia não quis ir para o colo de TODO mundo, inclusive o meu em diversas vezes? Ela não quis ir apenas no seu. Ela simplesmente quer andar.

Cada posicionamento astrológico simboliza uma expectativa de que a vida seja daquele jeito em determinada área ou em relação a certos temas.

E vamos ler os eventos do dia-a-dia sob essa ótica, sob essa lente que já trazemos conosco. Porque somos inclinados a reagir dessa forma.

Para mudar essa predisposição, ainda mais quando é negativa, tal como esta associada a Saturno, é preciso tomar consciência dessa inclinação comportamental que temos. E ver que, na grande maioria das vezes, nossa expectativa de sermos rejeitados em determinadas circunstâncias e com certos estilos de pessoas, é que acaba gerando em nós a sensação de rejeição. Nós lemos assim um evento que carrega em si algum tipo de “link” com um ponto vulnerável de nossa personalidade (no caso, Saturno).

A minha filha rejeitou um tanto de colo. Mas foi no colo de quem tinha Saturno na Casa 5 que tal rejeição tomou uma proporção maior. E não foi uma rejeição pessoal, contra essa garota, porque era com ela que minha filha mais brincava durante toda a tarde e assim continuou depois desse evento.

Mas pergunta se essa garota percebeu esse detalhe? Não… sua lente está programada para ver a rejeição (no 1% das vezes em que brincavam juntas) e ignorar as 99% de vezes em que brincavam de forma super legal…

Beijãozão nocês…
Yub

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *