Tópicos sobre o Templo de Afrodite

Oi, gente, vim postar aqui depois de um (grande) hiato sem compartilhar a experiência tarológica.

Acho que, tanto para mim quanto para vocês, um dos jogos mais queridos e requisitados é o Templo de Afrodite. Vou falar de algumas percepções que tive com diversas tiragens.

Antes queria lembrar que é sempre importante analisar o jogo em sua totalidade, levando em consideração as demais cartas que saíram para ambos os envolvidos. Dito isso, vamos lá.

1) O Carro

Saiu essa carta na casa 7 do seu Templo? As chances do relacionamento perdurar são poucas. Pelo menos, segundo observei. O Carro indica que ambos vão tomar novos rumos, vão em busca de outras coisas.

2) Cavaleiro de Copas

Saiu essa carta em uma das casas da pessoa parceira? Provavelmente ela não quer envolvimento só com você. Os Cavaleiros indicam movimento incessante. Uma hora, eles vão atrás de novos horizontes. E no caso de Copas, então, que é o naipe da satisfação íntima e emocional, a situação é mais delicada. Ele é um Cavaleiro bem namorador.

Aproveito para dizer que, em geral, se algum Cavaleiro (de qualquer naipe) surgir no seu Templo, pra você ou pra pessoa, o romance tende a ser passageiro.

3) A Lua

Saiu essa carta nas casas 2 e 4 do seu Templo? Aposte que a pessoa parceira ainda está vinculada com um ex que marcou a vida dela. O relacionamento deles pode até ter acabado, mas a cabeça ou o coração da pessoa parceira ainda permanecem por lá…

4) Cartas que indicam fim (ou o ensejo do fim)

Vou enumerá-las: Morte, Torre – essas duas são clássicas! – 6 de espadas, 10 de espadas, 8 de copas. Se saiu na casa 7 ou entre as casas da pessoa parceira, já sabem o provável significado…

5) Cartas que paralisam ou impedem o romance

Vamos lá: Pendurado, Sacerdotisa, 4 de espadas, 8 de espadas, Eremita (essa carta mostrando que uma das pessoas quer dar um tempo), 4 de ouros, 5 de ouros…

São essas as dicas. Dúvidas, concordâncias e discordâncias, deixem comentário!

bj grande
yuri assis
email: y.n.assis@gmail.com
facebook.com/assisy
twitter: @assisy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *